pedro-rhuas

Clássico da música nacional ganha nova versão de Pedro Rhuas

Sérgio Vilar12 de outubro de 2020Agenda, Música, , Image

O clássico “Como Vai Você”, de Antônio Marcos, ganhou sotaque potiguar e som carregado de sintetizadores em regravação do cantor Pedro Rhuas.

Lançada nas plataformas digitais, a faixa faz parte de um projeto de covers do artista poticearense em parceria com o produtor pernambucano DogMan.

Feito inteiramente em casa, o material traz uma abordagem moderna, mas ainda interpretativamente dramática à canção eternizada por Roberto Carlos.

“Essa é uma música que marcou minha infância. No isolamento, enquanto ouvia uma seleção do meu pai, ela tocou. Pensei: ‘preciso descobrir como isso soaria na minha voz’. Enviei a ideia para o meu produtor, DogMan. Um dia depois, ele trouxe uma proposta de instrumental. Conseguimos evocar algo de muito único em ‘Como Vai Você’ sem tirar a essência de dor da música”, conta Pedro.

OUÇA clicando AQUI.

Projeto de covers

O projeto de covers de Pedro Rhuas e DogMan iniciou na quarentena com uma versão de “Canção de Esperança”, da cantora paraibana Flávia Wenceslau, disponibilizada em setembro.

O próximo lançamento, que encerrará a trilogia, é “Você Se Lembra”, de Geraldo Azevedo, previsto para novembro.

Tudo feito de maneira independente numa conexão entre Apodi, cidade do Oeste Potiguar, e Cabo de Santo Agostinho, na região metropolitana do Recife.

Pedro Rhuas

Desde que se apresentou na música em 2019 com a autoral “Cilada (Mssida)”, uma colaboração com três rappers marroquinos, Pedro Rhuas tem focado em suas composições.

Neste ano, o artista lançou dois singles: “Enquanto eu não te encontro”, em março, uma trilha sonora para seu primeiro livro a ser publicado em 2021 pela Editora Seguinte; e “Máquina do Tempo”, em junho, que ganha clipe com apoio do Sesc em 23 de Outubro.

Foi compreender melhor a voz para além das próprias criações que o levou a experimentar os covers. “Existe algo de muito mágico em pegar algo que já é ouro e temperá-lo ao seu sabor. É como me sinto com essas regravações: trazendo minha identidade para músicas já repletas de vida e vendo o que acontece ao propor o desafio.

E completou: “Esse projeto com DogMan me colocou numa posição de me entender para além da minha própria escrita. Na quarentena, com tanto caos em mente, foi um respiro”, ressalta Rhuas.

ONDE OUVIR

Para conhecer melhor o trabalho do artista, é possível acompanhá-lo no Spotify (https://open.spotify.com/artist/5MC4FcpMN6sBy0utzNRyF0) e no Youtube (https://www.youtube.com/c/pedrorhuas), além de Twitter, Instagram e TikTok, tudo com @PEDRORHUAS.

 

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *