Greta Thunberg

Fora do casulo… Greta Thunberg

François Silvestre18 de dezembro de 2019Poesia Image

É um sopro de brisa na escassez do vento.

Uma luz de lamparina no fogão sem lenha.

Um cantar da mãe-da-lua no silêncio da madrugada.

Um ranger de carro de boi, após a morte dos bois.

Um olhar de incômodo na cegueira do tempo.

Uma pirralha que ralha e incomoda o canalha.

Um desassossego tão novo futuca o sossego dos velhos.

Um rosto suave incomoda o focinho da pústula.

Uma casca de vida chafurda a ferida do pus.

Não foi lagarta, nem morou no casulo,

É borboleta nascida no coito da paz.

Uma menina da idade da terra, faz-se Universo mais velha que ele.

E brilha e brilha… estrela cadente.

Sobre o autor

François Silvestre

Ex-Presidente da Fundação José Augusto. Jornalista. Advogado. Escritor. Escreveu, entre outros, A Pátria não é Ninguém, As Alças de Agave, Remanso da Piracema e Esmeralda – crime no santuário do Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *