cia trapia

Premiado espetáculo de Caicó inspirado em Foucault chega a Natal

Sérgio Vilar8 de abril de 2019Agenda, Image

Uma das mais premiadas peças teatrais dos últimos anos no RN, ‘P’s’, da Trapiá Cia Teatral será encenada nesta quinta e sexta, sempre às 20h, no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel.

A parceria entre a Associação Cultural Trapiá e a Trapiá Cia Teatral, ambas de Caicó, resultou no projeto de montagem deste espetáculo, do dramaturgo catarinense Gregory Haertel. Inspirado em “Eu, Pierre Rivière, que degolei minha mãe, minha irmã e meu irmão”, obra na qual Michel Foucault descreve e analisa um caso real de parricídio acontecido na primeira metade do século XIX.

‘P’s’ traz para uma vila do sertão nordestino a história desse parricídio pelo personagem P, jovem que assassina brutalmente alguns familiares seus.

Focando nas intensas contradições do personagem e passando por momentos que vão desde a sua infância até a sua morte, ‘P’s’ procura trazer à tona o homem além do seu ato, não com o intuito de explicá-lo e, consequentemente, diminuí-lo, mas com a vontade única de nos aproximar dele e, com isto, talvez também nos aproximar de nós mesmos.

Para esta montagem se uniram profissionais das artes cênicas, da música e das artes visuais. Esta união de experiências fez com que o espetáculo tivesse uma estética construída em um processo colaborativo, onde todos os agentes estão a serviço da cena e de sua realização.

Transportar esta história real que ocorre originalmente em uma vila francesa no final do século XIX para uma pequena comunidade do sertão nordestino é um dos aspectos mais poéticos de todo o processo. Elementos da caatinga fazem parte deste universo de P (nome da personagem).

LOUCURA E LUCIDEZ

A trama do espetáculo é universal já que fala de ódios e amores convivendo no mesmo espaço e nos mesmos seres humanos. A direção de Lourival Andrade optou por um solo, que terá a atuação de Alexandre Muniz, ator de Caicó, e que conduz o público pelo universo de P. Loucura e lucidez serão compósitas e não excludentes.

Tendo como princípio uma corporeidade de alguém que sofre e ao mesmo tempo sente que fez um bem ao matar seus familiares, o ator tem como norteador as sensibilidades de pássaros que o perseguem, já que este os matou na sua infância, sem um motivo aparente. P produz sons de pássaros da caatinga e a trilha sonora explorou estes sons e de instrumentos alternativos procurando remeter ao ambiente do sertão e explorando sons da seca, da religiosidade e dos lamentos expressados pela personagem que através da trilha ganha mais vida e aproxima o público de seu universo vivencial e mental.

Vale destacar que a trilha sonora é executada ao vivo pelos músicos Aglailson França e Emanuel Bonequeiro, que também a conceberam. O cenário concebido pelo artista visual Custódio Jacinto, colocou a personagem em uma prisão de galhos e com vários elementos que compõe a cena e que fazem parte do universo sertanejo. Estes elementos são utilizados por P no desenvolvimento da trama, nada está em cena como mera ilustração. A iluminação que foi concebida por Adriano Nunes, conduz os nossos olhares ao ambiente de um calor escaldante e das sensações da personagem.

Este espetáculo foi contemplado com o 1º edital do Circuito SESC das Artes Cênicas Potiguares 2014. Também contou com o patrocínio da UFRN através da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) e do Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES). Para as apresentações em Natal conta também com o apoio do JD Terrazzo Ponta Negra e do restaurante Poti.

Depois de participar de vários festivais de teatro no Brasil, em 2018 P’s circulou pelo Palco Giratório SESC em 25 cidades do Brasil (Fortaleza/CE, Vitória/ES, Rio do Sul/SC, Brusque/SC, Blumenau/SC, Balneário Camboriú/SC, Florianópolis/SC, Rio de Janeiro/RJ, Cuiabá//MT, Porto Alegre/RS, São Leopoldo/RS, Novo Hamburgo/RS, Montenegro/RS, Lajeado/RS, Erechim/RS, Pelotas/RS, Camaquã/RS, Belo Horizonte/MG, Juiz de Fora/MG, Campo Grande/MS, Brasília/DF, São Paulo/SP, Poconé/MT, Ji-Paraná/RO e Porto Velho/RO).

Ficha Técnica:

DIREÇÃO: Lourival Andrade
TEXTO: Gregory Haertel
ATUAÇÃO: Alexandre Muniz
CONCEPÇÃO DE TRILHA SONORA: Aglailson França
EXECUÇÃO DE TRILHA SONORA (músicos/atores): Emanuel Bonequeiro e Aglailson França
CENÁRIO E FIGURINO: Custódio Jacinto
CONCEPÇÃO DE ILUMINAÇÃO: Adriano Nunes
EXECUÇÃO DE ILUMINAÇÃO: Custódio Jacinto
CRIAÇÃO DE MATERIAL GRÁFICO: André Nascimento e Referência Comunicação
PRODUÇÃO VISUAL/SITE: Beatriz Alves
FOTOGRAFIA: Jandison Nascimento, Jefferson Dutra e Andrey Blanco
PRODUÇÃO: Tatiane Fernandes

SERVIÇO:

TCP Chico Daniel – Edital Pautas Livres
11 e 12 de abril – 20h
Ingresso Promocional: R$ 20,00 (inteira R$ 40,00 meia para todos)
Vendas: Sympla (AQUI)

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *