Perspectivas cervejeiras para 2023: o que esperar?

PIX: 007.486.114-01

Colabore com o jornalismo independente

Feliz ano novo, cervejeiros!


Um 2023 muito próspero e feliz a todos!

Contando de hoje, dia 4 de janeiro, teremos mais 361 novas oportunidades de provar boas cervejas! Ou, ao menos, de experimentar alguma cerveja diferente em 2023, por que não?

No texto de hoje vou trazer 3 pitacos (ou, palpites intrometidos) meus do que eu imagino que pode ser uma tendência no ano de 2023. Algo totalmente sem embasamento científico ou estatístico algum!

Aproveitem que essas previsões são de graça!

Brincadeiras à parte, em um exercício de tentativa e erro, vamos tentar antever o que poderá ser a tendência a ser bebida no decorrer do próximo ano!

Mais uma vez, um Feliz 2023!

Saúde!

Pitaco 1: Mais cervejas lagers!

No ano de 2022, pudemos ver que algumas boas Lagers começaram a povoar o cenário cervejeiro nacional. Claro que o predomínio da dobradinha das Sours com as IPA’s continua sendo prevalente, contudo, há espaço para algumas coisinhas mais diferentes.

As Lagers tendem a ter seu nicho na preferência do cervejeiro quando se trata de preencher a lacuna das cervejas mais leves, mais descomplicadas, mas, nem por isso, de qualidade inferior.

Ainda que não se dediquem ativamente ao rigor dos estilos mais clássicos, como Pilsens, Helles e por aí vai, muitas boas NZ Lagers tem seu destaque (vide o que já escrevi sobre elas em 2022).

Sobretudo, essa tendência poderá ser um viés de afirmação em 2023, e quem sabe não venha complementado com alguns outros estilos de Lagers não tão comuns, como Dunkel e boas Bocks também.

Não custa nada sonhar!

Que venham mais boas Lagers em 2023!

Pitaco 2: A hora e a vez do Phantasm!

Calma! O novo presidente já subiu a rampa, já se passaram 72 horas e o fantasma do qual iremos falar aqui não é o fantasma do comunismo!

Trata-se de outro fantasma, ou, no original, Phantasm! Um produto adjunto cervejeiro que já foi bastante utilizado em 2022 (chegou um ano antes ao mercado, na verdade, mas acabou se popularizando no subsequente), mas tende a crescer.

De maneira bastante sintética, Phantasm são cascas da uva Sauvignon Blanc, plantadas em uma região específica da Nova Zelândia, que são secas e moídas, para depois serem utilizadas na produção de cervejas. Diferentemente de alguns lúpulos que são usados na intenção de aportar notas de uvas brancas, como, por exemplo, o Nelson Sauvin, quando se usa Phantasm, o intento é diverso.

O uso do Phantasm tem a intenção de trazer notas cítricas mais fortes e destacadas ao conjunto cervejeiro. Trazendo também um buquê terpênico (leia mais aqui sobre terpenos nas cervejas) bem diferenciado.

Os tióis (percussores aromáticos potentes), e sua liberação na cerveja, são os grandes astros no uso do Phantasm quando adicionado na produção de cervejas do estilo IPA.

Em 2022, ainda que tenha sido utilizado, parece que o seu potencial não foi explorado em sua totalidade. Não se atingiu um apuro técnico tão grande ou tão marcante.

Porém, isso se deu em grande parte pela dificuldade de se conseguir o insumo, que tinha uma quantidade de importação muito limitada.

Ademais, em 2023, a importação será maior, com mais cervejarias nacionais se utilizando desse adjunto, o que promete uma maior manipulação e um melhor uso do Phantasm nas cervejas, incrementando ainda mais o resultado final.

Pitaco 3: Expansão do setor cervejeiro

É um fato inarredável que a mudança presidencial é um elemento de mudança geral no panorama nacional. Isso inclui, quer você queira ou não, o setor cervejeiro também.

Criou-se muita expectativa nesse setor quando o antigo ocupante da cadeira presidencial foi eleito em 2018. E muito pouco ele fez, para o bem do Brasil em geral, e também para o setor cervejeiro, apenas com pequenas mudanças que pouco contribuíram para o crescimento.

Ainda assim, a maior parte do setor cervejeiro já se recuperou após os eventos pandêmicos e da gestão deplorável do fugitivo. Decerto, os novos horizontes que se descortinam com a posse de Lula em 01 de janeiro de 2023 são as melhores possíveis.

Portanto, a expansão do setor cervejeiro parece ser uma realidade para os próximos anos, tanto para as cervejarias de massa bem como também, e principalmente, para as artesanais.

O cenário pode ser ainda mais beneficiado caso haja o cumprimento da reforma tributária pelo novo governo, a qual retiraria a maior parte da tributação do consumo, transferindo a sua incidência na renda e nos dividendos. Caso isso se concretize, o setor cervejeiro tende a se beneficiar grandemente, tendendo, assim, à expansão e popularização da cultura cervejeira.

Afinal, um governo do povo tem que servir ao povo.

Saideira

Como toda boa previsão, meus palpites não são dotados de nenhuma força predicativa. Caso eu acerte algum, viro gênio, e se eu errar todas, ninguém vai lembrar mesmo. Assim que são feitas todas as previsões místicas e os horóscopos.

Por que não aplicar a mesma técnica às previsões cervejeiras?

Exatamente isso que eu fiz, apenas pela diversão!

Por isso, no final das contas, as previsões são apenas uma mera projeção daquilo que esperamos que aconteça.

Mas, o futuro a Deus pertence.

Que 2023 seja um ano abençoado!

Recomendação Musical

A intenção do texto das perspectivas cervejeiras de 2023 é apenas viajar nas previsões! Despretensão total!

Nessa mesma vibe, vai a recomendação musical!

A música escolhida é Repentista Marvel do último álbum do inigualável Zé Ramalho, com a participação especial do guitarrista do Sepultura, Andreas Kisser.

 

 

Eu já cantei com Raul Seixas

Já cantei com Gonzagão

Cantei com o Sepultura e muito mais

Vou cantar (eu vou viajar) …”

 

Saúde e boas cervejas em 2023!

Lauro Ericksen

Lauro Ericksen

Um cervejeiro fiel, opositor ferrenho de Mammon (מָמוֹן) - o "deus mercado" -, e que só gosta de beber cerveja boa, a preços justos, sempre fazendo análise sensorial do que degusta.
Ministro honorário do STC: Supremo Tribunal da Cerveja.
Doutor (com doutorado) pela UFRN, mas, que, para pagar as contas das cervejas, a divisão social do trabalho obriga a ser: Oficial de Justiça Avaliador Federal e Professor Universitário. Flamenguista por opção do coração (ou seja, campeão sempre!).

Sigam-me no Untappd (https://untappd.com/user/Ericksen) para mais avaliações cervejeiras sinceras, sem jabá (todavia, se for dado, eu só não bebo veneno).

A verdade doa a quem doer... E aí, doeu?

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos do mês