O Mulherio Voz & Leitura debaterá, nesta sexta (7) às 19h, o mais recente livro da escritora Tereza Custódio. E mais do que o conteúdo literário de “O Baú de Filomena”, a temática sugere outras discussões, como o protagonismo feminino, a violência de gênero e a ancestralidade étnica.

A mediação do bate-papo sobre o livro – vencedor de concurso literário da Editora CJA – será da professora e poeta Carla Alves e a transmissão ao vivo será pelo canal de youtube de Micheline Medeiros.

A obra narra o retorno de Filomena Vieira às suas raízes na Fazenda Riacho Claro, no sertão nordestino. No casarão, o velho baú de couro, que pertenceu à sua avó portuguesa, desvela segredos sombrios e histórias de vivências de mulheres oprimidas e de vozes silenciadas nesse contexto familiar patriarcal.

As personagens, miscigenadas das etnias formadoras do povo brasileiro, levam o(a) leitor(a) a uma reflexão sobre relações sociais discriminatórias e nossa ancestralidade plural.

O Baú de Filomena

“O Baú de Filomena conta a história de três gerações de mulheres marcadas por questões que nos afligem até os dias atuais, dentre elas o patriarcalismo e a violência de gênero. A obra traz ao público uma narrativa densa e bem construída, urdida com os fios da memória”, comenta na orelha da obra, a cronista e revisora Andréia Braz.

E continua: “A saga da família Vieira tem início em Portugal, na década de 1920, numa época em que a voz da mulher era silenciada e seu papel era gerar filhos e servir à família. Depois de perder seus pais e de casar as irmãs mais novas, Maria da Conceição Vieira deixa as terras lusitanas para viver no Sertão Central do Ceará, passando a escrever um novo capítulo de sua história, que agora é lembrada por sua neta Filomena, através de cartas que revelam questões profundas de mulheres que protagonizam a obra.

“Mas a trama vai além disso, mergulha na tradição e nos faz refletir sobre temas inquietantes ligados à nossa ancestralidade, dentre eles a religiosidade de matriz africana, o sincretismo religioso, a influência da cultura indígena e o valor da terra”, completa Andréia.

Tereza Custódio

Tereza Custódio é cearense, mas mora em Natal desde 1976. Professora aposentada do IFRN. Em 2016, lançou seu primeiro livro, “O bálsamo”, pela editora Chiado/Portugal, romance premiado pela UBE/RJ e ganhador do Troféu Literatura – 2018 pela ZL Editora.

Em 2018, publicou os livros infantis bilíngue “A vida colorida de Vitória” e “Vitória vai à feira”. Publicou cordéis e recentemente foi aprovada em concurso nacional para compor a Coletânea sobre os 210 anos de Nísia Floresta.

Seu segundo romance “O baú de Filomena”, recebeu o 1º Lugar no I Edital de Premiação e Seleção de Obras Literárias/2019 na editora CJA Categoria Novela e 2º Lugar no Prêmio Maria Eugênia Montenegro de Romance, pela Fundação José Augusto/2020.

Tereza Custódio participou com poemas, crônicas e contos de algumas antologias nacionais e internacionais. É membro de entidades literárias e presidente da União Brasileira de Escritores (UBE/RN). Colabora com os blogs Substantivo Plural e Papo Cultura.

 

3 Replies to “Mulherio Voz & Leitura debate obra de Tereza Custódio nesta sexta

  • Griselides Custódio
    Griselides Custódio
    Reply

    Parabéns, sucesso a escritora Tereza Custódio por nos fazer viajar na leitura deliciosa de seus livros. Sempre cirúrgica.

  • Pingback: Jornada Potiguar de Leitura e Educação começa nesta sábado - Papo Cultura

  • Solange Medeiros
    Solange Medeiros
    Reply

    Livro profundo, inquietante! Traz temas relevantes e que merecem ser discutidos! Parabéns a autora. A obra é simplesmente espetacular!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *