A Prefeitura de Natal, por intermédio da Funcarte e Secretaria Municipal de Cultura, prorrogou até o próximo 30 de junho os prazos para execução e entrega das prestações de contas dos projetos oriundos das Chamadas Públicas Emergenciais da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural.

A “Lei Aldir Blanc Natal” contemplou 786 propostas de apoio totalizando exatos R$ 5.973.000,00 empregados na cultura natalense. Desse montante foram contemplados 506 projetos de seis eixos temáticos nos quais foram investidos R$ 3.310.500,00. Mais R$ 472 mil de 59 projetos do edital Mestres e Mestras, acrescido de R$ 61 mil para oito projetos do edital de Aquisição e outros R$ 72 mil para nove propostas do edital Criança.

Além do investimento oriundo dos eixos temáticos foram empregados ainda R$ 2.058.000,00 em 203 espaços culturais, totalizando os quase R$ 6 milhões.

Esse montante, como se sabe, foi depositado com atraso na conta municipal e precisou de um esforço hercúleo nas áreas administrativas, jurídicas e contábeis para criação dos editais e repasse financeiro aos artistas em tempo hábil, sem que nenhum centavo voltasse ao Governo Federal.

Natal foi a primeira cidade potiguar habilitada ao repasse dos recursos para os artistas e uma das primeiras capitais do Brasil. Um trabalho de mapeamento, credenciamento e habilitação empreendido pelo corpo técnico da Secretaria Municipal de Cultura.

E desse mutirão resultou uma série de lives, oficinas, curtas-metragens, festivais variados, publicações, apresentações, produções, exposições, CDs, musicais e fortalecimentos culturais como o auxílio a mestres e mestras, etc.


FOTO: Adetuc

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *