Filarmonica-UFRN

Ópera, amor e boemia no 5º Concerto da Filarmônica UFRN neste sábado; entrada gratuita

Sérgio Vilar29 de agosto de 2019Agenda, Música, , , Image

Se o amor une os povos, este será também o mote principal do Concerto da Filarmônica da UFRN, agendado para este sábado em duas sessões, às 18h e 20h. O palco do Auditório Onofre Música da Escola de Música da UFRN receberá este quinto concerto oficial da Filarmônica, intitulado ‘Ópera, amor e boemia’, com presença do barítono pernambucano e hoje radicado na Europa, Michelangelo Cavalcanti, membro da Ópera de Praga. O concerto contará ainda com a participação dos solistas Elke Riedel, Alzeny Nelo, Kaio Morais e Lúcia Tabita para executar um programa montado para apresentar um “verdadeiro espetáculo” com quatro óperas clássicas apresentadas.

Um papo curto com o maestro da Filarmônica, André Muniz e podemos ter uma dimensão deste concerto. E antes de iniciar a conversa, ele ressaltou: “Me desculpe pela demora em repassar as informações, mas foram dias muito intensos de ensaio para oferecermos realmente um espetáculo”. E não custa lembrar: garanta logo seu ingresso, com distribuição a partir desta quinta (29). Cada pessoa pode adquirir, no máximo, dois ingressos. Não é preciso levar documentação, apenas dar o nome e o email. O último lote de ingressos será distribuído meia hora antes do evento.

PAPO COM ANDRÉ MUNIZ

Como foi montado o concerto?

Não será apenas um concerto da Filarmônica. Queremos dar, realmente, uma noção de espetáculo. Até a escolha dos estratos de obras que iremos executar têm uma sequência lógica. Por exemplo: Quando temos com ‘O Barbeiro de Servila’, de Rossini, seguido de ‘As Bodas de Fígaro’, de Mozart, são obras complementares; o autor do libreto, ou seja, o autor do texto dessas duas óperas é o mesmo Lorenzo da Ponte, com personagens incomuns, etc. Então há um enredo na execução dessas duas peças.

Depois partimos para um momento mais denso, com ‘La Bohème’, uma ópera em quatro atos de Giacomo Puccine, mas principalmente com ‘O Palhaço’, de Ruggero Leoncavallo, uma verdadeira tragédia de amor. E nessa mescla surge algo interessante porque se você vê o título desse concerto – Ópera, amor e bemia -, a questão do amor, dos errantes que buscam aquele determinado amor e quando são frustrados tentam em outra pessoa, mas lá pras tantas querem voltar pra outra, então é aí que há o elo entre a boemia.

E sobre o Michelangelo Cavalcanti?

É um pernambucano que merece mais reconhecimento. Esse cara está no primeiro elenco da Ópera de Praga há 27 anos. Isso é muita coisa. É uma das casas de ópera mais tradicionais do mundo. Para se ter ideia, Mozart passou por lá. E por uma ligação nossa, conseguimos trazê-lo para cá. E ele se junta a outros talentos portentosos, como a Elke Riedel, que faz um dueto em ‘O Palhaço’ que tem uma dramaticidade impressionante, com agudos potentes, além de surpreender a sua superação se levado em conta as limitações de seu corpo. E ainda temos Alzeny Nelo, um valor da casa, que já venceu concursos nacionais, ex-integrante da Companhia Brasileira de Ópera; e também o Kaio Morais, ex-aluno da EMUFRN; e Lúcia Tabita, que está concluindo o Curso Técnico em Canto Lírico este ano, também na EMUFRN.


Confira solo de Elke Riedel filmado em 2014:

SERVIÇO

Evento: Ópera, amor e boemia – Filarmônica UFRN
Data: 31/08/2019
Local: Auditório Onofre Lopes
Horário: 18h e 20h


FOTO: Wallacy Medeiros

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *