Conheça algumas das atrações nacionais do Festival Dosol

O Festival Dosol segue promovendo eventos regados ao melhor da produção fonográfica nacional. O evento acontece neste sábado e domingo, no Beach Club em Natal, com mais de 50 shows divididos por quatro palcos. No DoSol Sessions, quem brilha é a cena independente de oito estados diferentes, passando por Sul, Sudeste, Centro-oeste e Nordeste.

No sábado, quem abre o palco é Torre (PE) (FOTO do post), seguida de Taunting Glaciers (SC), Acidental (SC), Branda (GO), Bratislava (SP), Catavento (RS) e Potyguara Bardo (RN). Bratislava e Torre dividem não apenas o palco da noite, mas toda uma turnê que vai do Nordeste ao Sudeste, passando também por Pernambuco, Ceará, Paraíba e São Paulo. Os grupos mostram a intensidade de suas canções, que passam pelo rock, pop e eletrônico sem abrir mão do experimental.

BRATISLAVA

Formada em 2010, a Bratislava é um dos principais nomes da cena independente nacional, graças à sonoridade contagiante e à modernidade de suas composições. O repertório é dividido entre as canções do seu mais recente lançamento, o álbum “Fogo” (2017), e dos discos “Um Pouco Mais de Silêncio” (2015) e “Carne” (2012).

A Bratislava coleciona passagens em grandes festivais como o Lollapalooza Brasil (SP), Conexão (BH), CoMA (DF), Fora da Casinha (SP) e Bananada (GO). A turnê coincide com o lançamento do clipe “Fogo”, que encerra os trabalhos de seu mais recente disco.

TORRE

Misturando referências do rock, pop e eletrônico, o quarteto recifense Torre, formado em 2017 por Felipe Castro (voz e guitarra), Antônio Novaes (guitarra e synth), Vito Sormany (bateria) e Danillo Sousa (baixo), apresenta o repertório do disco de estreia, “Rua I”, em que fala sobre despedida, retorno e conforto do lar.

A banda propõe a experimentação musical como condutor para novos ambientes, sendo o próprio disco uma experiência sensorial: texturas, lugares e cenários, criados pela mistura do som com a intenção das letras, brotam e tomam formas.

CATAVENTO

Também destaque no lineup, o grupo Catavento, um dos grandes representantes da música psicodélica no Brasil, lançou recentemente o disco “Ansiedade na Cidade” (Natura Musical). O álbum traz dez faixas compostas por Leonardo Lucena (vocal, guitarra e baixo), Leonardo Sandi (vocal, guitarra e teclado aika), Eduardo Panozzo (baixo, guitarra e vocal), Johnny Boaventura (vocal, piano elétrico e teclados), Francisco Maffei (samples, sintetizadores, guitarras e vozes), Lucas Bustince (bateria e percussões) e Jonas Bustince (percussões e bateria).

—–

No domingo, é a vez de Lo-Fi (SP), VelociCrew (RN), Lupa (DF), Demonia (RN), Rodrigo Alarcon (SP) e Damn Youth (CE).

LUPA

O rock alternativo dos brasilienses da Lupa evoca principalmente o amor em suas letras. Composta por Múcio Botelho (voz e guitarra), Juninho (bateria), Lucas Moya (baixo), Victor Fonteles (guitarra) e André Pires (voz e sintetizador), a banda toca as canções do disco de estreia “Lupercália”, incluindo o sucesso “Justo Eu”.

O nome do álbum é inspirado na nomenclatura dada a um festival pagão relacionado a fertilidade. As canções trazem nas composições temas como a entrega e o modo como encaramos o sexo, seja sozinho ou em um relacionamento.

RODRIGO ALARCON

Já Rodrigo Alarcon apresenta a tour de seu EP solo, “Parte”. O primeiro single, “Amor-Acidente”, contou com a participação de Liniker. As demais faixas – são 7, no total – passeiam por diferentes estilos musicais, do samba ao rock, passando pelo baião, MPB e até um flerte com o repente.

Além do palco DoSol Sessions, o festival recebe shows de Hurtmold, Metá Metá, Céu, Baleia, Luísa e os Alquimistas, Talma&Gadelha, Edgar, E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Letrux, Rashid, Camarones Orquestra Guitarrística e mais.

A programação completa e a venda de ingressos estão disponíveis AQUI.

Serviço

Palco DoSol Sessions

Data: 24 e 25/11/2018 (sábado e domingo)
Horário: 15h
Local: Beach Club
Endereço: Via Costeira – Natal/RN
Ingressos: R$30 (cada dia) | R$50 (dois dias)
Compra online: AQUI.


FOTO: Shilton Araújo

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

  • Reply Luiz Eduardo

    Uma outra banda que eu destacaria é a Trombone de Frutas. Banda curitibana que faz uma misturada de rock, jazz, bossa nova. Muito boa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *