Ze Caxanga, por Luana Tayze

“Coisa boa” é o novo reggae/dub de Zé Caxangá. Confiram!

Redação7 de fevereiro de 2020Música, , Image

No segundo semestre de 2019, Zé Caxangá e Seu Conjunto lançou o álbum ​Demons pelo selo Rizomarte Records, desenvolvendo ainda mais uma estética sonora, poética e visual povoada pela good e pela bad vibe da vida cotidiana. Ao assumir essa oscilação de emoções e situações – tão característica do ser humano – Zé Caxangá nos presenteia a cada lançamento com a força de composições que vão se tornando clássicos do cancioneiro potiguar, como “Conchinha Whit You”, “Lambadafoxé” e a excelente “Bloqueou Meu Coração”, esta última lançada no EP de 2018.

Se na sofrência amorosa o compositor – um dos músicos mais atuantes dos últimos 20 anos aqui em Natal – já provou que sabe dar vida a letras intensas, 2020 começa numa vibe mais debochada. A oscilação segue dando o tom, mas agora o clima é reggae/dub entre o ir e vir das ondas. “Coisa Boa” é uma parceria entre Zé Caxangá e o produtor musical paraibano Amaro Mann – vulgo de Léo Marinho – músico experiente que já deixou sua marca em projetos como Cabruêra, Burro Morto e que nos últimos anos vem se dedicando às sonoridades jamaicanas, com destaque para o álbum ​Mo’Faya Kombo lançado em 2018.

Com o lema “Só quero coisa boa, mas às vezes vem ruim” a música se desenvolve com bom humor, repleta de efeitos e sobreposições que dão clima de sistema de som à faixa.

Segundo Zé Caxangá, a paisagem que lhe veio a cabeça para o single é a de uma praia durante a noite, numa espécie de surf noturno sob a luz do luar. Foi com essa imagem na cabeça que ele chegou até Amaro Mann, concretizando uma parceria que já estava para acontecer a algum tempo devido a admiração mútua entre os artistas.

É nessa praia, onde as águas de Natal e João Pessoa se misturam, que o ouvinte encontra um reggae/dub que acolhe mais uma verdade escancarada nas letras de Caxangá: a gente só quer coisa boa, mas às vezes vem ruim. E no final das contas, fazer o que? Nada melhor que montar o sound system e unir as ondas sonoras, do mar e da vida em uma coisa só. Que venham as coisas boas, porque as ruins a gente da fim!

Ficha Técnica:

Vocais: Zé Caxangá
Beat, Sintetizadores, Guitarras e Sequências: Amaro Mann
Gravado e mixado no Sala Verde Estúdios por Amaro Mann
Arte de capa: Gabriela Barbalho
Produção Executiva: Coletivo Records
Selo: Rizomarte Records

____

FOTO: Luana Tayze

Sobre o autor

Redação

Obrigado pela visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *