Luana Vencerlau

Peça sobre poética feminina será encenada hoje com acesso gratuito em Natal

Ventre de Ostra é a proposta de encenação do escritor, dramaturgo e diretor Júnior Dalberto e da atriz Luana Vencerlau que aborda o universo feminino a partir da poesia de grandes mulheres potiguares. A peça será encenada nesta terça-feira (3), às 16h30, no IFRN Cidade Alta. O acesso é gratuito.

O espetáculo, eleito o melhor do ano de 2016 pelo Troféu Cultura, traz para o público um relato sincero de uma atriz que influenciada por todas essas personagens, reafirmando o lugar da mulher no desenvolvimento de uma sociedade que ainda não respeita suas mulheres e não lhes garante os direitos essenciais em pleno século XXI.

A poesia das mulheres potiguares é a aposta em uma renovação de público e a oportunidade de prestar uma homenagem a estas mulheres que ainda são pouco reconhecidas no cenário nacional. A parceria da atriz Luana Vencerlau, vencedora na categoria melhor atriz de 2016 no Troféu Cultura, e do dramaturgo, também premiado, diretor Júnior Dalberto, é mais um núcleo de criação que surge e fortalece a cena teatral Natalense buscando dar visibilidade a um tema pouco explorado na cidade de Natal.

Poética feminina

A poesia potiguar e inserida dentro de um olhar delicado sobre a migração feminina que na busca por dias melhores se lançam no desconhecido, sendo resgatada pela magia da palavra. A heroína da peça é um símbolo de tantas Anas, Marias e Luanas que sonham com novos tempos, com uma vida melhor e não acreditam mais no cavalo branco do príncipe nem nas brandas leis de um país machista.

Ventre de Ostra é um incentivo a renovação do pensamento, da maneira como a sociedade encara a poética feminina. Através das palavras poéticas inseridas na dramaturgia de Junior Dalberto das poetisas Zila Mamede, Nísia Floresta, D. Militana, Marize Castro, Diva cunha, Leocy Saraiva, Rizolete Fernandes e Joriana Pontes, tentamos chegar ao conhecimento do público a grandiosidade, a beleza, visceridade e riqueza das nossas maravilhosas poetisas potiguares.

Lançando essas “poesias aos ventos” escritas dentro dos programas do espetáculo faremos assim como as lindas sementes de algodão, flutuando pelas brisas elas aterrissam em solos desconhecidos, fertilizarão, ganharão vida, se transformam em matérias primas para nos aquecer nos nossos invernos pessoais. Viva a poesia potiguar brasileira, Viva o teatro, evoé.

Serviço:

Espetáculo: Ventre de Ostra
Quando? Terça-Feira 03 de setembro de 19
Que horas? 16h30
Onde? Auditório do IFRN Cidade Alta
Quanto: Gratuito


FOTO: Brunno Martins

Sobre o autor

Redação

Obrigado pela visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *