sueldo-soaress-e-sergio-groove

Sueldo Soaress e Sergio Groove animam Bardallos nesta sexta

Sérgio Vilar12 de novembro de 2020Agenda, , Image

O Bardallos receberá, nesta sexta-feira (13), dois dois mais talentosos artistas da música potiguar. Os veteranos pisarão o palco do point cultural e etílico do Beco da Lama para show a partir das 20h30. O Acesso é R$ 10, mas se liga que tem sorteio no insta do nosso Papo: @papocultura.blog

A dupla trará repertório recheado de muita música brasileira, para animar a noite do Centro Histórico de Natal. Lembrando que a lotação máxima da casa é de 40 pessoas durante o período de pandemia, para respeitar o distanciamento social.

Sueldo Soaress

No limiar da década de oitenta, a noite natalense adquiria o seu realce-mor na figura de Sueldo Soaress. Primeiro os bares, depois os festivais, aqui e alhures, onde ganhou diversos prêmios, consagrando-se como compositor e intérprete.

Em 1984, subiu ao palco do Teatro Alberto Maranhão, no espetáculo “Tinta Viva”. Protagonizou vários outros nos anos seguintes, a saber: “Reino”, em 1985, “Novo Mundo”, em 1986 e “Tulipa Negra”, em 1987, todos neste teatro. Este último show ficou em cartaz por cerca de dois anos, tendo sido levado a diversas capitais brasileiras.

Sueldo Soaress já participara, em 1986, da “janela” do Projeto Pixinguinha, show que trazia Joyce, Clara Sandroni e Lazo Matumba, como atrações de fora. No ano seguinte, estava participando do “Pixingão”, com a Orquestra de Música Popular
Brasileira, na sala Sidney Miller (Rio de Janeiro).

Daí por diante, teve participação especial em shows de alguns mega-stars da MPB, como Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Jorge Ben Jor, Angela Rôrô, Geraldo Azevedo, Toninho Horta, Kleiton e Kleidir e Xangai, além de fazer parte do Pixinguinha Nacional, junto com o grupo João Penca e seus Miquinhos Amestrados, pelo Norte e Nordeste.

Em 1993, decidiu expandir mais sua música, explorar outros caminhos. Buscando o reconhecimento do seu trabalho, resolveu dar um giro pela França, Espanha, Alemanha e Marrocos. Levou na bagagem o violão e um repertório com suas belíssimas canções. Recebeu então um convite para tocar nos Estados Unidos, onde participou da celebração do “Dia da Independência” na Union Square e no Coconut Grove Super Club, ambos em São Francisco, Califórnia. Encantou as cidades de Santa Cruz, Los Angeles e San Jose, em diferentes shows e estilo único.

Em novembro de 1996, foi especialmente convidado para participar da tour do Jorge Ben Jor, também em São Francisco, e em fevereiro de 1997 tocou no Carnaval Ball, no Galleria, a convite do Bay Brasilian Club. Foi um dos grandes destaques no segundo MADA (música alimento da alma) que realizou-se em Natal no Rio Grande do Norte.

Sueldo Soaress não se destaca dos demais músicos por fazer músicas de influência negra acentuada, mas sim por lançar como proposta estética a exuberância e o brio de uma musicalidade repleta de impressões de tempo e de espaço, que lhe são peculiares.

Sergio Groove

Sérgio Groove é baixista e multi-instrumentista, arranjador e compositor, considerado uma das referências no contrabaixo do Brasil na atualidade. Potiguar, é dono de uma musicalidade única, se destacando por extrair várias possibilidades sonoras que ele habitualmente descobre no seu contrabaixo, brincando ainda com percussão corporal e sonora (beat box) e técnicas de solfejo.

Dentro de seus 25 anos de carreira, Sérgio Groove arranjou e tocou em mais de 200 álbuns e possui gravado 13 trabalhos autorais, entre CDs e DVDs, em formações diversas.

Já participou de diversos festivais nacional e internacional, sendo ganhador de diversos prêmios.

Lecionou na renomada escola de música de Boston, a Berklee College Of Music, fazendo turnê em várias cidades dos Estados Unidos.

De volta ao Brasil, Sérgio aprimora mais composições em seus novos projetos autorais, juntamente com o compartilhamento de sua experiência musical já vivida através de Masterclass em várias cidades e Universidades do Brasil.

 

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *