sebo-vermelho-abimael-por-magnus-nascimento

Sebo Vermelho lança 5 livros e novos espaços neste sábado

20 de abril de 2021Literatura, Image

Primeiro andar e térreo do SEBO VERMELHO E EDIÇÕES passaram por melhorias com recursos da Lei Aldir Blanc. Publicações viabilizadas também pelos editais da LAB do Estado e Prefeitura recuperam obras raras sobre o Rio Grande do Norte

Há mais de 30 anos presente no centro Histórico da Cidade Alta, o Sebo Vermelho localizado na av. Rio Branco, 705, recebe uma diversidade de leitores e amantes da literatura em busca de livros raros e de autores potiguares, sendo um ponto de encontro para lançamentos e bate-papos.

Segundo o editor e proprietário Abimael Silva, mais de 500 títulos de autores norte-rio-grandenses já foram lançados pelo selo editorial do Sebo Vermelho.

É na calçada que acontecem os lançamentos. Os fundos e o primeiro andar do sobradinho nunca foram utilizados pelo público, mas precisavam de um trato, só não havia folga no orçamento.

A oportunidade veio através da Lei Aldir Blanc via prefeitura de Natal, na categoria Espaços Culturais e outro pela Fundação José Augusto, com um prêmio de Empreendedorismo.

Agora, chegou a hora de reabrir mesmo em tempo de isolamento social. No dia 24 de abril será lançado um pacote de cinco livros editados com recursos dos Prêmios da Lei Aldir Blanc via Governo do Estado/Fundação José Augusto e Prefeitura de Natal/Funcarte. A Lei Aldir Blanc é um recurso do Governo Federal via Ministério do Turismo.

Novos livros editados pelo Sebo Vermelho

São eles: “O Rio Grande do Norte – Ensaio Chorographico”, de Manoel Dantas; “A Presença Norte-rio-Grandense na Alçada pernambucana”, de Raimundo Nonato; “Cartas Drummond a Zila Mamede”; “O Teatro de João Redondo”, de José Bezerra Gomes; “Indícios de Uma Civilização Antiquíssima”, de José Dantas, 1924.

No pacote ainda consta “Natal Colorida”, uma obra ilustrada, poética e bilíngue de Newton Navarro, que está na gráfica.

Passe e Leve

Por conta do decreto de combate à Covid, o qual não é possível a realização de eventos presenciais, o lançamento será feito no formato PASSE E LEVE.

Segundo Abimael, no dia 24 ele e a produtora Danielle Brito estão organizando o formato de aquisição dos livros com agilidade, dentro dos protocolos de segurança e higiene. O horário do Passe e leve é das 8h às 12h.

Espaço Gumercindo Saraiva

A repaginação possibilita também a abertura do espaço Gumercindo Saraiva, no primeiro andar do Sebo Vermelho.

A homenagem ao acadêmico da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras é mais do que merecida. Além de violinista, poeta, escritor e historiador, Gumercindo construiu, em 1942, o prédio onde hoje está o Sebo Vermelho.

Foi também o fundador da Casa da Música, um marco na divulgação da música brasileira e um dos primeiros comerciantes de instrumentos musicais no estado. Sua loja funcionou exatamente onde é o Sebo Vermelho.

“Ele frequentava o Sebo algumas vezes. Era uma pessoa simpática e culta, morreu em 1987 e chegou o momento de prestar essa homenagem”, disse Abimael.

O acesso ao primeiro andar será feito pela escada lateral. Na sala foram anexadas janelas e a claraboia que já existia no teto, por onde entra a luz natural, foi mantida. Também foi instalado um ventilador, mesas e cadeiras. No térreo ficará o guarda-volumes.

O espaço será destinado a leituras literárias, pesquisas, lançamentos e reuniões. Melhorias também foram feitas no térreo, como portas e pintura do banheiro, a reforma da cozinha e a troca das instalações hidráulicas e elétricas.

Serviço

Lançamentos do Sebo Vermelho “Passe e Leve”

Dia 24 de abril, das 8h às 12h, av. Rio Branco, 705, Cidade Alta

SOBRE OS LIVROS

“O Rio Grande do Norte – Ensaio Chorographico”, 1ª ed.:1917 | Autor: Manoel Dantas. R$ 40 

Obra pouco conhecida de Manoel Dantas, um dos intelectuais mais notáveis do Rio Grande do Norte. Foi lançado em 1919 como resultado de sua  participação no 5º Congresso Brasileiro de Geografia na Bahia, em 1916.

Trata-se de um profundo estudo sobre a história e a geografia do RN no início do século XX, quando não havia automóveis e estradas. O autor percorreu o estado no lombo de um cavalo.

O livro ganha primeira reedição após 104 anos. Manoel Dantas foi historiador, jornalista, fotógrafo e ensaísta. “Para mim uma das pessoas mais importantes do RN de todos os tempos”, justifica Abimael.

“Presença Norte-Rio-Grandense na Alçada Pernambucana”, 1ª ed.: 1971 | Autor: Raimundo Nonato (1907-1993). R$ 40. 

Nascido em Martins-RN, o escritor, memorialista e historiador Raimundo Nonato da Silva teve mais de 90 livros publicados. Nesta obra ele faz um recorte da participação de 42 potiguares na chamada Revolução dos Padres, em destaque o Padre Miguelinho e do proprietário de terra André de Albuquerque Maranhão, que pagaram com a vida em 1817.

Cartas de Drummond a Zila Mamede, 2000. R$ 30.

Volume 20 da coleção João Nicodemos de Lima, lançado pelo Sebo Vermelho, a obra traz 19 missivas, onze bilhetes e um cartão acrescido de um telegrama, esta última mensagem de Drummond lamentando a morte de Zila Mamede.

“Estava esgotado e decidi reeditar. O livro mostra a grandeza de Zila, uma escritora e poeta que se correspondia com autores tão ilustres”. As cartas são originais da Universidade do Texas e foram organizadas por Graça Aquino.

Indícios de uma Civilização Antiquíssima, José de Azevedo Dantas. R$ 50.

Seridoense de Carnaúba dos Dantas, José Azevedo Dantas deixou para as gerações futuras este clássico da arqueologia nordestina brasileira.

De 1919 a 1924, quando foi diagnosticado com tuberculose, na solidão do sertão, reproduziu todas as gravuras e pinturas pré-históricas dos municípios de Araci, Carnaúba dos Dantas Parelhas, Jardim do Seridó, Sanana do Matos, no Rio Grande do Norte. E também percorreu Flores em Pernambuco, Picuí e Campina Grande na Paraíba.

Após a morte do autor, em 1929, a família doou os manuscritos ao Instituto Histórico e Geográfico Paraíbano , que somente em 1994 publicou o livro com apresentação de Gabriela Martim Ávila, Presidente da Sociedade de Arqueologia Brasileira.

Teatro de João Redondo, 1975 João Bezerra Gomes. R$ 30.

José Bezerra Gomes é um escritor potiguar, nascido em 1911, na cidade de Currais Novos, interior do Rio Grande do Norte, e falecido em Natal em 1982.

A obra literária dele se constitui de três romances Os Brutos (1938), Por Que Não se Casa, Doutor? (1944), A Porta Vento (1974), e uma Antologia Poética publicada em 1975.

O Teatro de João Redondo, foi publicado em 1975, pela Fundação José Augusto. Nesse livro José Bezerra Gomes se volta para a cultura popular e antever o que hoje é Patrimônio Cultural do Brasil, O Teatro de bonecos do Nordeste do Brasil.

O teatro de João Redondo do Rio Grande do Norte, recebeu o título juntamente com os estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Pernambuco.


CRÉDITO DA FOTO: Magnus Nascimento

COMMENTS

Hélcio Pacheco de Medeiros

O Sebo Vermelho é uma grande referência em Natal para a preservação de obras importantes que foram produzidas e que faz circular de mão em mão. A grande sacada é ser também uma editora que além de recuperar obras com edições esgotadas oferece a oportunidade para novos escritores e escritoras poderem publicar a sua produção literária. Parabéns pelo investimento na repaginada desse espaço tão importante para Natal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *