durval cesetti e frederico nable

Recital gratuito une piano e violoncelo nesta terça na UFRN

Dois dos instrumentos mais tradicionais da música clássica, o piano e o violoncelo, serão os protagonistas de um recital com acesso gratuito nesta terça-feira (1) no auditório Onofre Lopes da Escola de Música da UFRN. Não precisa retirar ingresso. Apenas chegar e ouvir a apresentação do pianista Durval Cesetti e do violoncelista Frederico Nable a partir das 20h.

No programa estão obras de alguns dos maiores compositores de todos os tempos: o notável pianista alemão Johannes Brahms, um dos três “B’s” que formam o pilar fundamental da música clássica junto a Beethoven e Bach; e ainda o argentino Astor Piazzolla, que emprestou ao tango recursos da música clássica; também obra da compositora Clara Schumann, recentemente homenageada em concerto da Filarmônica; e para fechar, o som oriental da Sha Hankun.

Frederico Nable

Iniciou estudos no violoncelo em 2006, em Belo Horizonte. Em 2011 concluiu a Licenciatura com Habilitação em Instrumento pela Universidade Federal de São João Del-Rei (onde obteve nota máxima em violoncelo) e em 2015 o Mestrado pela UFRN. Atualmente é coordenador da Orquestra Infantojuvenil da UFRN e coordenador adjunto do grupo UFRN Cellos.

Participou de master-classes com instrumentistas de renome nacional e internacional em vários festivais do país. Foi ganhador de diversos concursos para recital solo em Belo Horizonte e São João del Rei. Desenvolve intensa atividade como professor de violoncelo desde o início de sua formação, tendo atuado no projeto de extensão Vivências Musicais da UFSJ, no Espaço Cultural Integrar e na Fábrica de Artes em Belo Horizonte e na Orquestra de Cordas de Sarzedo (2012 a 2015).

Tem atuado como recitalista e músico de câmara, tendo integrado os Quartetos de Cordas Tzigane e Villa Rica e o trio Maurício Caranguejo, além de duo com o pianista Ricardo Castelo Branco nos anos de 2010 e 2011. Como músico de orquestra foi integrante da Orquestra Sinfônica da UFRN, Orquestra de Câmara da Fundação de Educação Artística e da Orquestra Jovem do Palácio das Artes, além da Orquestra da UFSJ e a Camerata da UFSJ (da qual foi chefe de naipe) e diversas orquestras de festivais.

Durval Cesetti

Descrito como “um pianista de rara musicalidade” pelo crítico Claude Gingras (La Presse, Montreal), Durval Cesetti completou o seu doutorado na McGill University (especializando-se nas obras do compositor polonês Karol Szymanowski), instituição na qual também havia feito o seu mestrado e o seu bacharelado.

Durante os onze anos em que residiu no Canadá, apresentou-se em algumas das salas de concerto mais importantes de Montreal e em outras cidades canadenses. E ainda concertos recentes na China, Irlanda, recital com a violinista alemã Annette-Barbara Vogel na UFRN, diversos recitais do Duo Riedel-Cesetti, formado com a soprano Elke Riedel, além de apresentações como solista com orquestra de alunos da Université de Montréal, com a Orquestra Sinfônica do RN (ambas regidas pelo maestro André Muniz) e com a Société de musique contemporaine du Québec, sob a direção de Jean-Michaël Lavoie.

Artigos seus foram publicados pelo periódico britânico The Musical Times e pelo Latin American Music Review, editado pela University of Texas Press. Antes de iniciar sua posição atual na Escola de Música da UFRN, Durval Cesetti ensinou piano na McGill University e na University of Windsor, além de ter trabalhado como pianista colaborador na University of Western Ontario.

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *