Prefeitura deve R$ 23 milhões à cultura de Natal

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

Às vésperas da maior manifestação cultural do nordeste, Natal é a única capital da região ainda sem programação para o São João. Mesmo outras cidades potiguares montaram vasta programação, a exemplo de Açu e Mossoró. A Prefeitura não faz repasses à Secretaria de Cultura há 5 meses e a dívida já acumula R$ 23 milhões, sendo R$ 12 milhões apenas de cachês atrasados, e o restante, de fornecedores.

Uma reunião com artistas e demais agentes culturais foi convocada para esta tarde, na Cidade Alta, para organizar manifestações do setor. Mais da metade do valor da dívida é destinado a quitar cachês de artistas que já se apresentaram, mas sem novos repasses, a fila de pagamento não tem previsão de andar.

Para piorar o cenário, falta ainda a regulamentação da lei de incentivo à cultura Djalma Maranhão. Com a revisão da lei, aprovada às pressas na Câmara Municipal em dezembro do ano passado, é necessário uma nova regulamentação da Prefeitura. Sem ela, não é possível abrir a chamada para inscrições de projetos.

“É um completo descaso. Não dá pra normalizar o que está acontecendo. O prefeito precisa entender que a cultura movimenta a economia da cidade. Vamos tomar todas as providências cabíveis para reverter essa situação”, afirma a vereadora Brisa Bracchi, que preside a Frente Parlamentar de Cultura na Câmara Municipal de Natal.

Em evento realizado na Fecomércio nesta manhã, o prefeito Álvaro Dias afirmou que o São João de Natal será “mais modesto”, pois a prioridade será dada às obras.

Ora, sempre houve prioridades outras que não o setor cultural. Isso nunca foi novidade. Resta saber a quem interessa essa fritada da Secult/Funcarte, em ano eleitoral. Muito estranho.

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *