[POESIA] Poema da zorra louca

este é o poema da zorra louca!
este é o canto do poeta safado!
nesta noite humana
ora, direis – olhar estrelas!
ora, eu vos digo – beber a vida!
nesta noite imensa
ora, direis – cantar a lua!
ora, eu vos digo – linguar vaginas!

nesta noite troncha
picas e buçanhas se esfregam pelos cantos da cidade
estrelas e luas pinicam meu olho urbanóide
bocas riem comigo neste bar inquieto
nesta noite troncha eu arrazo outro uísque

noite! louca noite!
de longas doses!
de largos papos!
de lentos gestos!

um passo! um passo só!
e já estou fora do planeta
cutucando o cú zodiacal!
enquanto o desgovernado governador
governa esta cidade de xavascas carentes

noite! longa noite!
de largas doses!
de lentos papos!
de loucos gestos!

para viver! para viver! para viver!
por isso estou aqui – eu sei!
mas um dia
numa certa noite por aí
vai tocar a última zorra
e eu vou dar a última trepada
então vou partir na espuma do tempo
e do amor
deixando pra vocês
amigos meus! amantes minhas!
meu sorriso cachorro
e esta porra de poema!


* poemeto Menção Honrosa no IV Concurso de Poesia Luis Carlos Guimarães, 2004, Natal RN
* publicado na antologia “15 Poetas do RN”, Fundação José Augusto, 2005
* publicado em XANAVÁ! (Porra de Poemas), CJA Edições, Natal, RN, 2017

About The Author: Ruben G Nunes

Ruben G Nunes

Desfilósofo-romancista & croniKero

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *