Para amanhecer poesia de Paula Belmino

Redação22 de fevereiro de 2021Poesia, , Image

PALAVRA

As cordas do meu coração

vibram uma palavra

a cantar o indizível.

E em silêncio, ali escondida

sentimentos mil ecoa

embora adormecida

a gravidez da palavra desponta:

Uma melodia viva de empatia

tessituras mil,

os anseios do mundo.

Sons de pássaros voam longe e aqui

dentro de mim, nessa palavra absolta e gestante

a dar a luz

iluminando os sonhos das crianças,

e os desejos dos mais velhos,

traduzindo o perfume de flores raras que já dormem

pra germinar plantas novas.

Há uma palavra nas cordas do meu coração a encantar

e romper o vazio de meu ego

tornando linguagem plena,

a bradar e convencer

ali envolvente em mistérios

no átrio do meu peito:

o amor.

(Paula Belmino)

Sobre o autor

Redação

Obrigado pela visita!

COMMENTS

reinlado

A poesia nos envolve e nos molda.Lindo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *