Museu Quilombola é único projeto do RN agraciado em premiação do Iphan

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

Aconteceu na noite dessa segunda-feira, 24 de junho, a cerimônia de premiação da 36ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Com o tema Educação, Democracia e Igualdade Racial, a experiência do Museu Quilombola da Picada, desenvolvida e apresentada pela OSC CECOP, foi a única iniciativa premiada no Estado do Rio Grande do Norte.

Talita Barbosa e Raimundo Melo, coordenadora da OSC CECOP e o coordenador do Projeto, respectivamente, estiveram presentes na cerimônia de premiação que aconteceu em Brasília e que também contou com a presença da Ministra da Cultura – Margareth Menezes e do Presidente do IPHAN – Leandro Grass.

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade é a maior premiação concedida a iniciativas de valorização e preservação do Patrimônio Cultural no Brasil. Em 2023, o Prêmio contemplou 15 experiências de excelências em todo o território nacional.

Museu Quilombola da Picada

O Museu Quilombola da Picada é um sonho, um desejo, um projeto de memória coletiva da comunidade. Uma proposta educativa, cultural, turística e de Desenvolvimento Local e Sustentável. O trabalho teve início no ano de 2018 com atividades de formação em museologia social realizada pela Rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários, a partir da solicitação de grupos e lideranças da comunidade.

Com a iniciativa de museologia social, a comunidade vem registrando e difundindo suas memórias da dominação imposta, os preconceitos, discriminação e violências sofridas ao longo do tempo. Tem enfatizado e reafirmado suas formas de resistência e luta, de seus saberes e fazeres locais.

A comunidade optou por desenvolver um processo de registro e difusão da memória e da história local a partir do olhar de seus integrantes. Essa ação é parte da estratégia de reafirmação da sua identidade e fortalecimento do seu protagonismo. Ela se insere na perspectiva de construção de novas relações sociais baseadas na cooperação, solidariedade, respeito às diferenças e a diversidade cultural.

Concebido por agentes culturais locais, o Museu Quilombola da Picada tem mobilizado para participar do processo de sua constituição crianças, jovens e adultos; homens e mulheres; educadores e alunos; artesãos, agricultores, pescadores e donas de casa e 03 Associações Comunitárias.

Em 2019 a Comissão foi ampliada para incorporar além das 03 associações comunitárias, a escola municipal, representantes dos grupos culturais representantes das secretarias municipais de Educação e Cultura, Obra, Turismo e Agricultura e Assistência Social.

Também passaram a compor essa comissão representantes da Secretaria Estadual de Educação do RN, a RPTV – Rede Potiguar de Televisão Educativa e Cultural, a Rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários do RN e o CECOP – Centro de Documentação e Comunicação Popular.

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *