culturas-populares

Funcarte lança edital para mestres das culturas populares

Sérgio Vilar16 de outubro de 2020Editais e Oportunidades, , Image

A Funcarte publicou hoje mais três editais que se somam aos seis já publicados no Diário Oficial, referentes aos recursos da Lei Aldir Blanc. Um deles, a Chamada Pública 7, selecionará e premiará mestres e mestras das culturas populares de Natal.

Como critérios precisam ser pessoas físicas maiores de 40 anos e com sua arte praticada há pelo menos 15 anos.

Inscrições

As inscrições desta Chamada serão gratuitas e realizadas exclusivamente através do endereço eletrônico www.blogdafuncarte.com.br. Começam hoje (16) e se encerram dia 23 de outubro de 2020

Segundo consta, a iniciativa “traduz o respeito aos grupos étnicos, a manutenção das práticas e a preservação da memória que fortalecem o sentimento de identidade e pertencimento local”.

Seleção e premiação

Serão selecionar até 62 Mestre e Mestras. A premiação será no valor de R$ 8 mil  cada, dos quais serão deduzidos os devidos tributos.

Objetivo

a) Fortalecer as expressões das referências culturais populares e tradicionais de Natal;

b) Valorizar as ações desenvolvidas pelos(as) Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional de Natal e as atividades culturais protagonizadas por eles;

c) Incentivar a participação plena e efetiva dos(as) Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional de Natal na elaboração e execução de ações que envolvam as culturas populares por eles(as) praticadas;

d) Valorizar e divulgar a atuação dos mestres e mestras, contribuindo para melhoria das condições e materiais de transmissão e perpetuação dos bens culturais ao longo do tempo.

Categorias

a) MESTRE OU MESTRA DE BUMBA-MEU-BOI (fundador / brincante – dançador / brincante – tocador / brincante – cantador / brincante – artista da comédia / brincante que domina a organização das etapas do ciclo do boi / etc.);

b) MESTRA RENDEIRA (bilro/renascença);

c) MESTRE OU MESTRA DE DANÇA (Araruna e Lapinha, Pastoril, Congo de Calçolas);

d) MESTRE DE TRIBO DE ÍNDIO;

e) MESTRE OU MESTRA GRIÔ DE COMUNIDADES TRADICIONAIS DE MATRIZ AFRICANA – POVOS TRADICIONAIS DE TERREIRO (detentores dos saberes fundados na oralidade que preservam e difundem a história e cultura dos povos afrodescendentes, organizados em comunidades de terreiro, espaço de sociocultural de práticas e cerimônias ritualísticas coletivas de base africana);

f) MESTRE OU MESTRA DE DANÇAS POPULARES (brincantes / percussionistas (tocadores) / compositores / fundadores dos grupos de danças populares e tradicionais, dança do coco, etc.);

g) MESTRE OU MESTRA DE BLOCO TRADICIONAL (fundadores de Agremiações Carnavalescas, porta-bandeira, compositores, percussionistas, mestre de bateria /ritmistas);

h) MESTRE OU MESTRA DE ARTESANATO TRADICIONAL (artesãos que produzem instrumentos e equipamentos utilizados na pesca artesanal/artesãos de instrumentos usados nas manifestações populares);

i) MESTRE OU MESTRA DA CULTURA DA ORALIDADE (violeiros, repentistas, cordelistas, poetas populares, declamadores, aboiadores, romanceiras, entre outros…);

j) MESTRES OU MESTRAS que desenvolvam o fazer cultural em outros segmentos (parteiras, marisqueiras, rezadeiras, benzedeiras, entre outros).

Sobre o autor

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *