Encontro discute inclusão de pessoas com deficiência no mercado musical

Você já se perguntou o porquê de tão poucas pessoas com deficiência no mercado de trabalho? Incapacidade? Não, definitivamente não. No campo da música, por exemplo, a inserção é totalmente favorável. E para discutir essas e outras questões, a Escola de Música da UFRN promove, entre esta sexta e segunda-feira (7 a 10 de dezembro), o ‘Encontro sobre Música e Inclusão (EMI)’.

Dados do Ministério do Trabalho apontam para a inserção de apenas 0,95% das pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal no ano de 2017. Desse público restrito, aproximadamente 21% se insere no ensino superior. “Debater o assunto é relevante às discussões na área da inclusão e se coloca como plano de fundo ao cenário do ensino de música inclusiva”, comenta o diretor da EMUFRN, Jean Joubert.

Diante do atual cenário, alguns questionamentos serão levantados durante a programação do EMI: como estamos incluindo? Para quê estamos incluindo? Para qual mercado? Quais saberes são necessários para o acesso ao mercado de trabalho? Como as empresas e instituições têm se comportado em relação à acessibilidade no ambiente de trabalho?

“A complexidade desse cenário requer a construção de espaços de discussão que envolvam os diversos atores sociais – pessoas com deficiência, educadores, empresas e setor público. Esperamos que a realização do EMI contribua com essa integração e com o contínuo e crescente processo de inclusão”, completou Joubert.

INSCRIÇÕES – ENCONTRO SOBRE MÚSICA E INCLUSÃO

Para discutir o assunto, a programação do EMI inclui seminário, palestras, oficinas, apresentações musicais e mesas redondas. As inscrições estão abertas neste endereço AQUI. O Evento objetiva provocar reflexões e ações que possibilitem a inclusão social das pessoas com deficiência e outras necessidades específicas em seus mais diversos contextos: educacional, artístico, comunicacional e tecnológico.

Este EMI está inserido na programação do Encontro sobre Ensino de Música para Pessoas com Deficiência Visual (EMDV), que reúne anualmente pesquisadores, acadêmicos e profissionais das áreas da Educação Musical Especial e Inclusiva e de Tecnologia Assistiva. A atual edição aborda especificamente a inclusão desse público no mercado de trabalho, trazendo como tema “Música, Deficiência e Mercado de Trabalho”.

Embora já houvesse nas edições anteriores do Evento a preocupação em discutir o processo de inclusão de pessoas com deficiência – indo além da deficiência visual – a sua sexta edição, que ocorre em 2018, reflete esse aspecto em seu título: “Encontro sobre Música e Inclusão” (EMI). Dessa forma, incorporam-se a esse momento as atividades e reflexões anteriormente abarcadas com a realização do “Seminário de Música e Inclusão”.

O Encontro é uma realização da Escola de Música da UFRN – Setor de Musicografia Braille e Apoio à Inclusão (SEMBRAIN) com a parceria da Comissão Permanente aos Alunos com Necessidades Educacionais Especiais (CAENE).

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *