Francisco Martins e a literatura infanto-juvenil

francisco martins

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

  • COMO SURGIU SEU NOVO LIVRO “UM NOVO REI”,?

Eu estava pensando que poderia escrever um cordel onde as crianças pudessem aprender sobre cidadania. Aí eu tive a ideia de aposentar o macaco Sarauê, que deixa de trabalhar com Mané Beradeiro e volta a morar na floresta. Quando lá chega, ele encontra as coisas bagunçadas. Os bichos estão sem proteção nenhuma. Não existe segurança, alimentação, saúde e educação. O Rei Leão  precisava ser destronado. “Um Novo Rei” nasceu então   com o propósito de despertar a bicharadas para seus direitos. É uma grande metáfora que trata da necessidade de um governo que se volte para seu povo e lhe dê saúde, educação, alimentação e segurança. Nas entrelinhas há uma forte mensagem subliminar, que é o Cordeiro Pascal: Jesus Cristo!

  • E COMO SE DEU A IDEIA DE CRIAR UMA VAQUINHA VIRTUAL PARA FINANCIA-LO?

Estava participando de uma live no dia 13 de março, a convite dos Contadores de Princípios, um grupo de contadores de história. Falava sobre meu primeiro livro infantil e outros projetos. Foi quando anunciei que o livro “O Novo Rei” estava pronto  e só precisava de dinheiro para tocar o projeto. A amiga Ysabelle Bez-Batti Fonseca se prontificou em criar a vakinha e logo no outro dia eu comecei a divulgar. Espero que alcance o objetivo. A propósito quem desejar colaborar com a vakinha, a chave é esta: 4568041@vakinha.com.br

Pode ser feito qualquer valor.

  • VOCE JÁ TEM EXPERIENCIA COM O PÚBLICO INFANTIL, INCLUSIVE RECENTEMENTE PUBLICOU A SEGUNDA EDIÇÃO DO DR BUTI, FALE-NOS UM POUCO DESSE TRABALHO.

Sim,  “Doutor Buti” é o meu primeiro livro infantil. Ele me tem dado muitas alegrias. A primeira edição eu consegui vender em menos de seis meses, e foi de 1000 exemplares (2017). A segunda edição saiu em dezembro der 2023, 500 exemplares. Ainda tenho alguns livros. A  história fascina as crianças pela sua originalidade e também pelas belas ilustrações feitas por Lucas Marques.  Trata de um jabuti que é médico e sua especialidade é tratar de pessoas que sofrem de preguiça. O livro nasceu graças a uma provocação de uma criança chamada Miguel, que pediu para a professora me lembrar que até então eu andava pelas escolas e nunca tinha escrito nada para crianças.

  • QUAIS SEUS OUTROS LIVROS VOLTADOS PARA O PUBLICO INFANTO-JUVENIL?

Estou agora focado numa série de folhetos de cordel, que estou intitulando de “Sapoteratura”, na qual o protagonista, Sapeleco, sai da Amazônia e vem para o Rio Grande do Norte  falar sobre a importância daquela floresta. Sapeleco vem para Natal, depois vai para outras cidades e onde ele passa, o cordel trata de cultura e história local, ensinamentos que muitas vezes não estão em livros didáticos. Esta série é voltada para a turma do Ensino Fundamental I.

  • E SEU TRABALHO NAS ESCOLAS, CONTINUA DANDO PALESTRAS?

Confesso que tenho ido pouco às escolas. Passei mais de 12 anos indo toda semana, fazendo palestras, contando histórias, ensinando a fazer livros cartoneros,  semeando o conhecimento, etc. Hoje a saúde já não me permite correr tanto, carrego no corpo a marca de dois infartos ( 2016 e 2023), preciso puxar o freio e nadar devagar. Sinto que já dei minha contribuição no campo da educação.

  • DEIXE UM RECADO PARA OS LEITORES DE TODAS AS IDADES.

Agarre-se aos livros. Eles são formidáveis. Com o tempo você vai aprendendo que é melhor e maior. O importante é sempre estar conhecendo livros e seus escritores, em todos os gêneros: crônicas, poesias, histórias, cartas, etc. Com eles aprendemos muito! Obrigado!

Thiago Gonzaga

Thiago Gonzaga

Pesquisador da literatura potiguar e um amante dos livros.

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *