Exposição Resiliência Bruta propõe seres híbridos para poetizar cenários hostis

raquel limak

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

Resiliência, geralmente, traz um conceito de sobriedade, sabedoria, tranquilidade. Mas na nova exposição abrigada na galeria do espaço boêmio do Bardallos Comida e Arte, ela se faz bruta, em forma de arte. As telas da artista visual Raquel Limak estarão expostas e à venda a partir das 19h desta quinta (23).

Raquel Limak é artista visual formada em Artes Visuais pela UFRN, natural da pequena cidade de Brejinho, região Agreste do estado. Sua experiência artística começou em 2009. A técnica da aquarela é uma das principais técnicas abordadas em suas obras. Os temas partem de eixos oriundos da sociologia, psicologia, poesia, dentre outros interesses.

Sobre a exposição Resiliência Bruta, a artista comenta:

“Quando penso na palavra resiliência sempre me vem à mente a imagem da natureza, a mais selvagem, crua e potente. Aquela natureza intima que assusta por sua beleza tenebrosamente sublime. Uma natureza que não se curva, que resiste, que omite seus segredos e que ao mesmo tempo se integra ao seu algoz/protetor, o ser humano. Foi com esse pensar, que criei a coleção Resiliência Bruta, unificando a natureza original com a natureza humana, criando seres híbridos capazes de poetizar cenários contemporâneos hostis. Os personagens fixam seus olhos para o observador respondendo a contemplação. ”

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *