Exposição com técnica Barbacopel será aberta sexta na Calígula Pizzaria

barbacopel

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

O isolamento social e a suspensão das atividades, nos mais variados setores, provocados pela pandemia da Covid-19 alteraram profundamente a vida das pessoas. Não foram poucas as que desenvolveram problemas de saúde e de relacionamento em decorrência não do vírus em si, mas da solidão, ociosidade e falta de relações sociais e dos amigos.

Foi a partir dessa constatação no seu dia-a-dia no Centro Estadual de Educação Profissional Senador Jessé Pinto Freire (Cenep), em Natal, que o artista plástico e arte educador Cláudio Cavalcante, por meio de projeto de arte na escola, proporcionou aos estudantes do Centro a oficina artística com a inovadora técnica Barbacopel. Com isso, contribuindo para os jovens enfrentarem e superarem a nova e difícil realidade que estavam atravessando.

Segundo Cláudio Cavalcante, a ideia da oficina surgiu após ele perceber que alguns estudantes apresentavam sintomas de depressão, insônia, angústia e dificuldade no relacionamento dentro de casa, entre outros.

“Empreguei a técnica Barbacopel com o objetivo de melhorar a qualidade de vida destes alunos”, relata o artista plástico. Ele explica que esse tipo de fazer artístico colabora com a concentração, paciência, tranquilidade, introspecção e estimula a criatividade artística e a reflexão.

O resultado desse trabalho será mostrado no dia 30 de julho, às 18 horas, na Calígula Pizzaria, em Natal. A exposição “A técnica Barbacopel possibilitando expressões, emoções e sentimentos por meio do ponto, linha e pigmentos naturais”, reúne trabalhos de um grupo de adolescentes do Cenep, orientado por Cláudio Cavalcante.

As obras estarão à venda e o dinheiro será revertido para os estudantes participantes da mostra, Nayara Silva, Rebeca Amorim, Gesiel Lima, Rafael Santos e Emanoele Tamires, como forma de valorizá-los.

SOBRE A TÉCNICA BARBACOPEL

A Barbacopel foi criada por Cláudio Cavalcante, conhecido e reputado nome das artes potiguares. O nome é uma mistura das palavras barro, barbante, cola e papel. Todos os pigmentos utilizados na composição artística são naturais (barro, açafrão, café, urucum, pó de chocolate, hibisco, carvão, telha e tijolo, dentre outros).

A nova técnica foi criada há 23 anos pelo artista plástico a partir de uma experiência artística desenvolvida na extinta Escola Estadual de Pititinga, voltada ao ensino fundamental. Essa experiência, que ele vem aperfeiçoando e divulgando, deu a Cláudio em 2002 o prêmio nacional de educação fundamental como a criação mais inusitada em arte do país em escola pública. O prêmio foi concedido pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Desde então o artista, que tem graduação e mestrado em teatro, voltados à arte visual, vem experimentando e desenvolvendo a Barbacopel, que já foi apresentada em exposições em Brasília, São Paulo e em Natal por três vezes, no Teatro Alberto Maranhão, no IFRN da Cidade Alta e na Pinacoteca do Estado, a partir da experiência com estudantes da rede privada de educação.

Cláudio Cavalcante conta que na cidade de São Paulo todas as obras expostas foram adquiridas por Maria Bonome, considerada uma das maiores artistas contemporânea do mundo na técnica da xilogravura, dentre outras, que teve uma excelente opinião sobre a técnica.

SERVIÇO

Exposição “A técnica Barbacopel possibilitando expressões, emoções e sentimentos por meio do ponto, linha e pigmentos naturais”
Local: Calígula Pizzaria (Rua Jundiaí, 438 – Tirol)
Dia: 30 de julho – Sexta-feira
Horário: 18 horas
Realização: CENEP/SEEC/GOVERNO DO ESTADO-RN
Apoio: Calígula Pizzaria Natal

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *