Artista francesa realiza intervenção artística na Vila de Ponta Negra

Kashink

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

Kashink, uma das referências na arte urbana europeia, mostra a arte de rua ao lado da potiguar Sun Sarara, por meio do projeto INarteurbana

A partir desta terça-feira (14/11) a Vila de Ponta Negra será o terreno para intervenção visual urbana, por meio do projeto INarteurbana, que traz a Natal a artista francesa Kashink, uma das referências na arte urbana europeia, e mostra a arte de rua com a potiguar SunSarara.

O evento integra o Laboratório Lab Urbano Paris 2024, projeto franco-brasileiro das culturas urbanas olímpicas, cujo objetivo é desenvolver a relação entre a arte, o esporte e o público, em parceria com o Instituto Francês, assim como do Consulado da França em Recife. Além de Natal, Kashink vem percorrendo desde 7 de novembro capitais nordestinas como Recife, Teresina e Fortaleza para mostrar sua arte urbana.

A ação será iniciada nesta terça com a visita das artistas ás ruas da Vila de Ponta Negra para a construção de uma cartografia sensível da comunidade, e Roda de Conversa “Arte Urbana no Cotidiano” a partir das 15h no auditório do Centro de Educação da UFRN.

A intervenção das duas grafiteiras será realizada em murais e performances, localizados na Rua Manoel Coringa de Lemos de quarta (15) à sábado (18), das 9h às 17h. Também estão programadas na quinta-feira (16) a realização de um encontro “Convergências, música e arte urbana”, em parceria com a Fábrica dos Inventos, espaço localizado na Vila de Ponta Negra, além de uma mesa redonda sobre arte urbana e ativismo sexta (17) na Casa Vermelha, espaço artístico também localizado no bairro. No domingo (19) haverá uma visita ao Centro Goiamum das Artes em Macaíba, coordenada pela artista Sun Sarara.

Ponto de encontro com a arte urbana

Idealizado pelas produtoras Agathae Montecinos, Sayonara Pinheiro e Nizia Montecinos, o INarteurbana é um projeto sociocultural e transdisciplinar de ativação de espaços públicos através de ações artísticas. Através de ações regulares desde 2016, a ação tornou-se um ponto de encontro da cena da arte urbana nacional e internacional, principalmente através de residências artísticas promovidas em sete edições em no território potiguar que contribuem para a vida cultural da cidade e fortificam a relação entre públicos, artistas, agentes e instituições. Com base no Ponto de Cultura Casa Vermelha, a INarteurbana se instala na Vila de ponta Negra para o desenvolvimento de ações artísticas envolvendo artes visuais, artes cênicas, urbanismo tático e bem-estar.

O Lab Urbano Paris 2024 é um laboratório franco-brasileiro das culturas urbanas olímpicas cujo objetivo é desenvolver a relação entre a arte, o esporte e o público. O Lab Urbano Paris 2024 é um laboratório franco-brasileiro das culturas urbanas olímpicas cujo objetivo é desenvolver a relação entre a arte, o esporte e o público. Tendo em vista os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2024 e a integração de novas disciplinas, tais como o skate e o break dance, o Lab Urbano Paris 2024 honra as culturas urbanas através de ações que contribuem bilateralmente para a acessibilidade ao esporte e à arte: intercâmbios entre esportistas e artistas, mesas-redondas, formações, residências, cocriações transdisciplinares.

Kashink: celebração da diversidade da humanidade 

Uma das referências femininas ativas no cenário francês do graffiti/street art. Ela mora em Paris e realiza viagens pelo mundo, inspirando-se em diversas culturas. O seu trabalho baseia-se na celebração da diversidade da humanidade.Ela pinta enormes personagens de quatro olhos, com linhas grossas, cores vivas, num estilo muito distinto. Tem inspirações diversas, como Leigh Bowery, Gilbert e Georges, Keith Haring, Frida Kahlo ou Fernando Botero.

O seu trabalho foi exibido em galerias de vários países europeus, bem como no Canadá e nos EUA. Em 2013 participou de «Women on the Walls», mostra com curadoria de Jeffrey Deitch em Miami durante a Art Basel. Ela também trabalhou em seu projeto “50 bolos gays” em apoio à igualdade de direitos, pintando mais de 250 bolos de casamento gays em 9 países diferentes. Em 2014 pintou grandes murais que expôs em Montreal, Nova York, Paris e Miami. O Huffington Post colocou-a em primeiro lugar na lista das “10 mulheres artistas de rua que são melhores que Banksy” em setembro de 2014.

Sun Sarara: liberdade de escolhas das corpas sobre si mesmas

Arteira potiguar, com pesquisas e experimentações que vem de um percurso subjetivo e sensível, expressões canalizadas como resposta ao mundo. Trabalhos polêmicos e passíveis de estranhamento e censuras, trazendo a tona temas que são tabus de nossa sociedade, abordando a naturalidade dos processos de autoconhecimento que envolvem a corpa & sexualidade no aspecto biofísico, espiritual, energético e intuitivo. Faz intervenções na rua com lambe-lambes, pixos, stencils, stickers, graffites, performances, instalações e muito mais  fazendo da arte uma possibilidade de transformação de si mesma e da paisagem urbana, vivenciando as intervenções como uma experiência coletiva.

Considerando a rua como cenário de diálogos e reconhecendo a potência de ocupar o cotidiano e os espaços urbanos na desconstrução dessa lógica cultural imposta sobre a liberdade de escolhas das corpas sobre si mesmas. É Mochileira, Interventriz Urbana, Articuladora, Oficineira, Tatuadora, Produtora Cultural & gestora do Ateliê SunSarara e do Centro Cultural Goiamum das Artes em Macaíba (RN).

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *