Veja as 12 diretrizes para a pasta de cultura entregues aos candidatos ao Governo

Seguem abaixo as diretrizes para a pasta de cultura que serão entregues, de hoje para amanhã, aos candidatos ao Governo do Estado. Tudo foi discutido e definido pelo Fórum Potiguar de Cultura.

DIRETRIZES PARA CULTURA DO RN EM 2018/2022

1. Criação de uma Secretaria Estadual de Cultura, com dotação orçamentária para manter e aperfeiçoar o funcionamento pleno dos órgãos da administração direta, autárquicos e fundacionais ligados à esfera da cultura do Estado;

2. Sanção e regulamentação do Plano Estadual de Cultura/RN, após sua tramitação e aprovação na ALRN;

3. Implantação do Sistema Estadual de Cultura, estimulando a integração dos municípios;

4. Constituição de um Conselho Estadual de Políticas Culturais, fortalecendo a sociedade civil e os mecanismos de participação da classe artística;

5. Atualização da Lei do Fundo Estadual de Cultura;

6. Abertura de um Centro Cultural de porte na capital, para absorver a produção artística potiguar com atividades contínuas e programação regular voltada para as nossas artes;

7. Revisão da meta orçamentária para a área cultural, com a consequente ampliação dos recursos destinados à ação direta das entidades culturais do RN, adequando-se ao SNC;

8. Interiorização das ações culturais, com foco na capacitação de gestores e à formação de novos públicos, usando a rede de equipamentos já existente através de um circuito cultural a ser fomentado profissionalmente, com recursos próprios, contratação de equipe técnica qualificada, metodologia, planejamento etc;

9. Instalação de uma Rádio Pública para difusão do conteúdo artístico-educativo produzido no estado;

10. Maior democratização e transparência na liberação dos recursos destinados à Cultura através da criação e execução de editais públicos;

11. Atuação de forma integrada com outras demais secretarias de Estado e órgãos afins com o objetivo de desenvolver programas transversais envolvendo áreas importantes – a exemplo da Educação e do Turismo;

12. Fortalecimento das manifestações da diversidade cultural existente, com diretorias representativas dos setores culturais organizados no organograma da gestão, protegendo o patrimônio histórico e artístico – material e imaterial.

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *