POETA DO DIA: Marize Castro

Redação3 de abril de 2019Poesia, Image

CORTEJO

A morte chega sob forma de asas,
às cinco e trinta da manhã no pátio desta casa.

Resta-me abraçá-la.

O dia luminoso aplaude o cortejo.

Eu e ela sombrias e felizes
aceitamos nosso destino:
sépia, secreto, inadiável.

Eu e ela, mães dos nossos ninhos,
revelamo-nos: dois antigos e livres pássaros.
Sozinhos.

(Marize Castro)

Sobre o autor

Redação

Obrigado pela visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *