Maestro explica como Sinfônica da UFRN chegou ao Papa; Concerto em Natal será nesta quinta

A Sinfônica da UFRN é uma das orquestras mais ativas do Brasil, com integrantes premiados e requisitados para concertos internacionais. Após o status de primeira orquestra universitária do país a promover turnê na Europa, conseguiram o feito de se apresentar ao Papa Francisco no próximo dia 12 de dezembro, em plena Praça de São Pedro, a mais famosa de Roma e talvez do mundo.

E o público potiguar terá uma chance ímpar de conferir, nesta quinta (22), o mesmo concerto que será executado ao Santo Padre, com repertório apresentado não só pela Orquestra, mas também pelo Madrigal da UFRN. Será no Teatro Riachuelo, a partir das 20h. O ingresso pode ser adquirido na bilheteria do Teatro ou clicando AQUI. O valor é de R$ 40 ou R$ 20 (meia entrada e clientes Unimed).

Para falar mais a respeito do concerto no Teatro e do feito conseguido pela OSFUFRN em se apresentar ao Papa, o maestro e regente da Orquestra, André Muniz, concedeu entrevista.

[ENTREVISTA] – André Muniz

Como a OSUFRN conseguiu esse feito de se apresentar para o Papa Francisco?

Quase por providência divina (risos). Padre José Mário estava no concerto que executamos a ‘Grande Missa Nordestina’ na Antiga Catedral, dia 7 de dezembro do ano passado. Ao final do concerto, ele disse emocionado: “Esta é uma obra que o Papa Francisco certamente se emocionaria ao escutar”. E ainda complementou: “Já pensou um Papa argentino escutando uma missa em latim, mas com elementos rítmicos e melódicos do Nordeste Brasileiro em pleno dia da Padroeira das Américas?”. Com a anuência de nossa Reitora ele fez um contato com o nosso arcebispo D. Jayme, que encaminhou um histórico do grupo como gravações da ‘Missa’. Para a nossa alegria, no dia em que comemorávamos os 60 anos da UFRN chegou a confirmação do convite!

Como você classifica esse momento não só para a Orquestra, mas para a música de concerto do RN?

Maestro André Muniz

Nem sei se é somente da Orquestra, e da música de Concerto do RN… No repertório que lá executaremos temos um ‘Magnificat Aleluia’ de Villa-Lobos, a própria ‘Grande Missa Nordestina’, do compositor pernambucano Clovis Pereira, que já foi nosso professor aqui. Teremos a premiére de uma Obra de Danilo Guanais, o ‘Regina Coeli’. Hoje muitos integrantes da orquestra são oriundos de diversos estados do Brasil. Enfim, eu creio que estamos levando e dando protagonismo à música feita e produzida no Brasil. O nosso diferencial é que produzimos em uma qualidade que sinceramente não deve a muitas orquestras profissionais. Tanto é que muitos dos nossos integrantes são regularmente convidados para atuar junto a outros grupos, mas aliamos a isso o lado pedagógico, de formação, tanto interna quanto externa. Dá orgulho ver que somos o único grupo do estado fazendo concertos didáticos de forma permanente, da orgulho ver o Madrigal, que conosco também estará em Roma, invadindo, entre aspas, muitas escolas, levando arte, música e educação aos quatro cantos da cidade, dando apoio aos educadores que atuam na ponta do processo.

O repertório para o concerto foi pensado de que forma e sob quais critérios?

Queremos congraçar a melhor produção da música brasileira e italiana. Para isso escolhemos obras ilustrativas para os dois lados, até porque faremos um concerto na cidade de Frosinone, onde temos uma parceria via o programa Erasmus (de intercâmbio), com o conservatório de lá. Escolhemos a protofonis do Guarany, a abertura da opera ‘A Força do Destino’ de Verdi e a colossal obra ‘Os Pinos de Roma’ de Ottorino Riespigui. Em seguida teremos as obras junto com o Madrigal. Para o Concerto não ficar tão longo terminamos por não colocar aqui o Concertino para Violino e Orquestra, do Guerra Peixe e que lá terá como solista o professor Rucker Bezerra.

A OSUFRN tem conseguido se manter ativa e com conquistas significativas ao longo de seus nove anos. Quais as próximas metas?

Consolidar ainda mais este espaço artístico-formativo envolvendo o maior número de pessoas nos projetos! Temos projeto de duas óperas, sendo uma delas uma interação com multimídia. Nosso trabalho atrai atenção de solistas como Alvaro Silviero, que já conformou que conosco estaria em 2019. Agora gostaríamos muito também de ter apoio de grupos e pessoas de fora da Universidade, estamos buscando parcerias, como a que conseguimos com o Hospital do Coração para esta viagem, de forma a dar maior sustentação e ampliação ao que já fazemos hoje. A Orquestra não é da UFRN, todos nós somos um pouco pai dela.


SERVIÇO

Concerto – Orquestra Sinfônica da UFRN rumo à Roma
Onde: Teatro Riachuelo (Shopping Midway Mall)
Quando: nesta quinta-feira (22)
Hora: 20h
Ingresso: R$ 40 (inteira) ou R$ 20 (meia entrada e para clientes Unimed)

Os ingressos podem ser comprados na bilheteria ou online, neste endereço AQUI.

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *