CMN encaminha criação do roteiro “Natal na rota do turismo da 2ª guerra”

PIX: 007.486.114-04

Colabore com o jornalismo independente

A Câmara Municipal de Natal quer colocar “Natal na rota do turismo da 2ª guerra”. Esse foi o objetivo da audiência pública realizada, na tarde desta quarta-feira (15), por proposição dos vereadores Dickson Júnior e Felipe Alves, no Complexo Cultural da Rampa, na Ribeira, local onde foi firmado o acordo para inclusão do Brasil nas forças aliadas.

Foi às margens do nosso rio, o encontro que entrou para a história como a Conferência do Potengi, na qual os presidentes do Brasil, Getúlio Vargas e, dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, definiram a participação brasileira na 2ª Guerra Mundial. Fato histórico e importante não só para Natal, mas para todo o país, uma vez que a partir de então foi criada a Força Expedicionária Brasileira (FEB) e surgiu a aviação de cargas e passageiros no Brasil.

O vereador Dickson Júnior explicou que o objetivo da audiência pública, além dar visibilidade para natalenses e turistas sobre o tema, era dar o pontapé inicial para a criação do roteiro turístico sobre a 2ª Guerra na cidade, incluindo o Museu da Rampa e o Centro Cultural Trampolim da Vitória, em Parnamirim, bem como outros atrativos como a visita às aeronaves que caíram no litoral da cidade, abrindo caminho para exploração também do turismo de mergulho.

“Temos um produto turístico único. Toda essa história nunca exploramos como atrativo. Precisamos que a iniciativa pública e a privada abracem essa causa. Para isso, convidamos diversos personagens da sociedade que tem relação com o tema histórico e o turismo. Vamos clamar por uma união de esforços para colocar Natal nessa rota, com incentivo à manutenção dos equipamentos históricos/turísticos, ampliação do acervo e divulgação desses atrativos”, completou o vereador Felipe Alves.

Foram convidados e estiveram presentes na audiência pública os secretários de Turismo de Natal e Parnamirim, Ohana Fernandes e Jarbas Filho; e a vice-presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur RN), Molga Freire, que se colocaram à disposição dos vereadores e dos representantes das classes produtivas para a construção e divulgação do roteiro turístico. Enviaram representantes a Fecomércio e o Sebrae. As Forças Armadas foram convidadas, mas apenas o Exército compareceu. Do trade, presidente da ABIH-RN, Abdon Gosson, manifestou apoio e ressaltou que já está na hora do roteiro “Natal na rota do turismo da 2ª guerra” sair do papel, no que foi efusivamente aplaudido por significativa representação do Sindicato dos Guias de Turismo (Singtur-rn) presente.

“Temos muito a oferecer ao turista. Natal contribuiu para a paz antecipada e com isso para a recuperação da economia mundial no pós-guerra”, enfatizou o representante do Instituto Histórico e Geográfico do RN, Augusto Maranhão, conhecido entusiasta e estudioso do tema. Ele destaca que não precisa fazer muito para realçar as lembranças ainda presentes na cidade, para natalenses e turistas conhecerem e apreciarem nos dias atuais. “A simples sinalização dos prédios utilizados pelo consulado e pela inteligência americana durante a ocupação já são atrativos”, pontuou, acrescentando às visitas aos acervos do Museu da Rampa, em Natal, e do Centro Cultural Trampolim da Vitória, em Parnamirim, no antigo aeroporto Augusto Severo, bem como do próprio IHGRN, que conta com vasta documentação histórica.

“O próprio natalense desconhece nossa história. Não sabe que Natal foi um dos quatro pontos mais importantes do mundo, durante a 2ª Guerra. Temos um potencial adormecido que esperamos despertar a partir dessa audiência pública”, concluiu, não sem antes lembrar da possibilidade de visitação também às aeronaves que caíram no litoral ou em municípios próximos de Natal. “Todos em locais de fácil acesso no mar ou em terra”, assegura.

Da audiência pública, os vereadores encaminharam reuniões com os representantes dos órgãos públicos e das classes produtivas, para a concretização do roteiro “Natal na rota do turismo da 2ª guerra”.

Para conhecer:

– Museu da Rampa, Ribeira, Natal: aberto à visitação de terça a domingo, das 9h às 17h

– Centro Cultural Trampolim da Vitória: aberto à visitação de quarta a domingo, das 9h às 16h

Entradas e estacionamentos gratuitos.

Sobre a Conferência do Potengi

O encontro dos presidentes brasileiro e norte-americano, Getúlio Vargas e Franklin Roosevelt, ocorreu em 28 de janeiro de 1943.

Voltando da Conferência de Casablanca, no Marrocos, que decidiu sobre o caminho a ser seguido pelos aliados, Roosevelt decidiu visitar as instalações militares na região de Natal, que contribuíam principalmente com o envio de aeronaves e suprimentos para os frontes na África e Ásia.

A cena é remontada pelos integrantes da Fundação Rampa, criada em 2001 para preservar as edificações da antiga base de hidroaviões remanescente do início da década de 40.

Todo 28 de janeiro, um comboio de veículos antigos e viaturas militares percorrem as ruas da capital a partir da Rampa.

 

Texto: Ilana Albuquerque

Fotos Elpídio Júnior

Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *