Sylvio Pedroza

Mostra na FJA exibe trajetória dos governadores Dix-sept Rosado e Sylvio Pedroza

A trajetória de dois políticos que marcaram a história do Rio Grande do Norte está em exposição até a próxima sexta-feira (3 de maio) na galeria Newton Navarro, da Fundação José Augusto (FJA), localizado na Rua Jundiaí, 641, Tirol.

A mostra “Acervos Pessoais e História” apresenta “O arquivo como narrativa: os acervos de Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia e Sylvio Piza Pedroza”, ambos ex-governadores que tiveram ligação política entre si na década de 50.

Trata-se da exibição de 25 painéis, além de fotografias, jornais e objetos pessoais, que representam a história dos políticos que governaram o Rio Grande do Norte entre 1951 e 1956.

A mostra é fruto de uma parceria entre o grupo de Pesquisa Os Espaços da Modernidade, do Departamento da História da UFRN e do Centro de Documentação Cultural de Eloy Souza (CEDOC/FJA).

Em 2011, o grupo de pesquisa, coordenado pelo professor Raimundo Nonato Rocha, firmou parceria com a FJA com o objetivo de organizar e preservar o acervo de políticos e intelectuais potiguares.

Além da pesquisa dos ex-governadores exibidos nesta mostra, foram elaborados pesquisas sobre o ex-presidente Café Filho, do crítico literário Geraldo Edson de Andrade e do artista visual e escritor Newton Navarro. O trabalho de pesquisa conta com um total de quinze estudantes entre graduandos e pós-graduados.

Jerônimo Dix-Sept Rosado assumiu o governo do RN em 1951, mas administrou o Estado por apenas seis meses, devido ao seu falecimento em um grave acidente aéreo ocorrido no Rio do Sal, Sergipe, em julho do mesmo ano. Em seu lugar, assumiu o vice Sylvio Pedroza que foi chefe do executivo até 1956.

A mostra “Acervos Pessoais e História” estará aberta até 3 de maio, das 9h às 18h.

Sobre o autor

Redação

Obrigado pela visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *