O pesquisador, artista plástico e escritor Eduardo Alexandre Garcia publicou recentemente dois livros, lançados durante exposição de artes visuais também sua. Algumas unidades de cada um dos dois livros continuam à venda no Bardallos (Rua Gonçalves Lêdo, 678 – Cidade Alta) ou podem ser adquiridos direto com o autor pelo zap 99606-9450 ao valor de R$ 40 cada título.

IGARASSUJARARAÍ

“IGARASSUJARARAÍ, O Nascimento do Primeiro Brasileiro” (Literatura Juvenil – Ficção) conta a história de João Antônio Cícero Sebastião José Silva Fernandes, marujo que chega ao Brasil em 1501 na esquadra de Gaspar de Lemos, que aqui aporta com a incumbência de fazer o reconhecimento do litoral ainda não explorado e dar nomes aos principais acidentes geográficos da costa.

Ele assiste ao massacre cruel de portugueses canibalizados por índios Potiguara, mas o sonho de permanecer nas terras desconhecidas era maior que o pavor e o medo que o acometeram naqueles primeiros dias em terras de Pindorama.

Mandado à terra como voluntário para deixar presentes aos nativos, se evade da missão seguindo o litoral, procurando lugar para esconder-se e poder realizar sonho de riquezas que o fariam feliz e famoso quando do seu retorno à Europa.

Sucede que ele mata um dos índios que o procuravam e é obrigado a casar-se com a viúva do morto por determinação do cacique Potiassu, que o queria vivo para dele obter informações sobre os homens das canoas grandes que começaram a surgir litoral afora.

Ele casa, tem filhos e passa a viver um pouco distante da tribo, até que, tempos depois, começam a chegar franceses em busca do pau-brasil. Amizade feita com os novos invasores, convidado pelo capitão da esquadra francesa a voltar para a Europa, ele desiste de seu sonho e decide ficar na terra que o acolheu e onde constituiu família.

O PROFESSOR NAPOLEÃO

O PROFESSOR NAPOLEÃO (Literatura Juvenil – Ficção) Prêmio Carolina Wanderley – Lei Aldir Blanc / FJA

O professor Napoleão é um professor PhD em História, que aceita convite de um amigo para substitui-lo por uma semana em suas aulas de História na escola da qual é titular da cadeira.

Matéria que não interessa muito aos alunos, Napoleão chega em salas de aulas indisciplinadas, todas na maior bagunça e vendo com desdém aquele baixinho que chega sem que os alunos esperassem, já que, com a viagem anunciada do professor titular, imaginavam teriam horário livre.

Depois de debelar as bagunças dos alunos em sala, Napoleão se impõe pela elegância de trato e anuncia que eles terão aulas livres, sim, sem acompanhamento da grade anual da matéria. Aulas onde os alunos sugerem temas de seus interesses e pedem para o professor discorrer sobre o assunto. Napoleão surpreende.

De repente, no colégio e nas casas dos alunos, o assunto é um só: as aulas do professor Napoleão. Ele discorre sobre a Atlântida; perspectivas do futuro do planeta Terra; glaciação e vida humana sobre as águas que alagarão os continentes, chantamento do Marco de Touros, e outros temas que deixam a todos em grande excitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *