Fotografia potiguar na virada dos anos 2000 é tema de pesquisa no Youtube

fotografia-potiguar

PIX: 007.486.114-01

Colabore com o jornalismo independente

Nesta quarta-feira (1) vai ao ar o primeiro episódio da série de entrevistas que compõem o projeto “A fotografia potiguar na virada do milênio”. A atividade busca ter uma primeira noção de como se comportava a atividade no estado entre o fim dos anos 90 e os anos 2000. Para esse primeiro momento 4 fotógrafos foram entrevistados: Henrique José, Max Pereira, Alex Regis e Pablo Pinheiro. “É importante a gente ter uma noção do passado de nossas produções e não ficar apenas presos ao que hoje se publica nas redes sociais como se não tivesse uma produção anterior”, destaca Everson de Andrade, jornalista e responsável pelo projeto.

Os vídeos que serão disponibilizados durante essa semana no Youtube, sempre às 19h30, foram realizados com recursos da Lei Aldir Blanc, no edital de pesquisa. Segundo o jornalista é importante que cada vez mais a gente procure atentar a quem já vem produzindo a muitos anos e também entender como funcionava a cadeia criativa, o nicho e o que os nossos fotógrafos trabalhavam. “Neste primeiro momento foram entrevistados 4 fotógrafos, mas durante as entrevistas muitos nomes foram surgindo o que nos dá uma dimensão de nossa produção. E isso dentro de um recorte de duas décadas. Se a gente tiver condições de pesquisar muito mais, muito tesouro pode surgir”, complementa.

Vale destacar que também foi nesse período que aconteceu a transição do analógico para o digital, um tema bastante recorrente nas entrevistas. Esta foi uma mudança técnica, mas que afetou bastante a fotografia mundial, e teve seus efeitos no Rio Grande do Norte. O link para cada episódio ficará disponível na bio do Instagram do jornalista e responsável pelo projeto @eversonandrad.

Link para o primeiro vídeo, que entra no ar a partir das 19h30: https://youtu.be/wKslx3P2kU0


FOTO: postada no site Zarpo.

Redação

Redação

Obrigado pela visita!

WhatsApp
Telegram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos do mês