Racismo, questões de gênero e loucura no primeiro livro de “fulô”

O primeiro livro de contos da escritora Rosy Nascimento (ou fulô), “Desvio”, foi lançado pela Editora Nua (RJ) e está em pré-venda no Catarse. Para comprar, clique AQUI.

Desvio nos apresenta os textos de fulô, compilando material inédito produzido entre os anos de 2015 e 2018. Passeando pela prosa poética e a crítica social incisiva, a questão racial com recorte de gênero e a loucura, fulô experimenta em primeira e segunda pessoa, mesclando referências textuais em composição transgressora.

Sobre a Autora:

fulô, pseudônimo de Rosy Nascimento, escreve desde que se entende por gente, evidenciando nos seus textos a vivência de mulher negra e de pessoa com sofrimento psíquico.

Publicou dois fanzines autorais lançados de forma independente: Vômitos dos meus excessos (2016) e Soul Cactos (2017).

Participa colaborativamente das antologias poéticas CidadElas (2017) e Blackout (2018).

Potiguar, 22 anos, estuda audiovisual na UFRN e resiste em Natal, produzindo material literário e em audiovisual voltados para a negritude.

Desvio é seu primeiro livro de contos, lançado pela Editora Nua.

Sobre a Editora:

A Editora Nua foi lançada em julho de 2018 na Casa Fantástica em Paraty durante a última edição da FLIP. Tem como missão tornar públicos os textos de autores brasileiros que trabalhem a partir de lugares de fala invisibilizados e proponham experimentações de linguagem pouco prestigiadas pelo mercado editorial.

Além disso, colabora para a formação de escritores, entendendo o potencial político da retomada da língua como forma potente de autoexpressão.

Desvio no Catarse:

A campanha de financiamento coletivo de pré-venda de “Desvio” está ativa de 06/11 a 01/12 no Catarse, com recompensas que variam do E-book de Desvio, aos zines “Vômitos de meus excessos” (2ª Edição) e Sou Cactos (2ª Edição), e possibilidade de apadrinhar as novas coleções da Editora Nua.


FOTO: Stephanie Bittencourt

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *