Última roda Cores do Nosso Samba acontece neste sábado

Finalizando a temporada 2018 da roda Cores do Nosso Samba – a roda mais colorida da cidade – destacamos a trajetória de encontros musicais que desde 2014 vem reunindo, a cada edição, gerações de cantores, cantoras, compositores e compositoras, sambistas e músicos, revelando um colorido de timbres e repertórios.

Só nesta temporada já passaram pela roda 24 artistas, e no próximo dia 01 de dezembro, mais cinco grandes nomes da cena musical potiguar: Damiana Chaves, Dani Cruz, Hélia Braga, Heli Medeiros e Vinícius Lins.

O repertório, como sempre, será bem mesclado entre sambas de quadra e sambas enredos, composto por obras de Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Noel Rosa, Jovelina Pérola Negra, Cartola, Monarco, Moacyr Luz, Délcio Luiz, Paulo César Pinheiro, Arlindo Cruz, Xande de Pilares, além de parcerias de Valéria com Vinicius Lins, Luiz Gadelha e Simona Talma.

A edição de dezembro da roda “Cores do Nosso Samba” conta com o patrocínio da Prefeitura do Natal e da Unimed Natal, por meio do Programa Djalma Maranhão e apoio cultural da Associação Médica do RN.

CONVIDADOS – CORES DO NOSSO SAMBA

Damiana Chaves

Damiana é potiguar, nasceu no bairro do Alecrim e reside há anos no bairro da Cidade da esperança – alia o amor à música à arte da costura.

Damiana traz uma relação estreita com escolas de samba dos bairros do Alecrim e da Cidade da Esperança como “Aí Vem a Marinha”, “Esperança”, “Cacique no Samba”, “Império no samba”, mas também com escolas de samba das Rocas como a “Em cima da hora”,“Malandros do samba” e finalmente, a “Balanço do morro”, na qual desfiou por vários anos, inclusive como rainha de bateria e como intérprete de enredo.

É fã de compositores potiguares, com destaque para o poeta Souza e de cantores como Martinho da Vila e Beth Carvalho.

Entre 2017 e 2018 participou de discos como “Poesia Cantada” dos compositores Luiz Antônio, Poeta Souza e Evilásio Galdino, e de projetos de samba como “Clube do Samba Potiguar” e do “Cores do Nosso Samba”.

No início deste ano, surpreendeu e levantou a plateia do Teatro Riachuelo, que não a conhecia, como convidada de Valéria Oliveira em show privado de comemoração dos 18 anos do “Hospital do Coração”. Seu canto forte e marcante carrega a vitalidade e a verdade de sambistas de raiz.

Damiana planeja gravar seu primeiro disco de carreira até o ano que vem, mas sua relação com o samba é intensa e vem de longas datas.

Dani Cruz

Dani Cruz deu seus primeiros passos no cenário musical da cidade em 2012, quando participou da Semana de Música organizada pela UFRN juntamente com o Quarteto Clandestino e, então, firmando parceria com o quarteto. No ano seguinte, começou a fazer parte da banda do músico Antônio de Pádua.

Em 2014, formou o “Dani Cruz Trio” que passeava entre o samba enredo e o samba jazz. Paralelamente, em uma pegada mais intimista, o projeto “Dito o ritmo” traz um repertório que marca momentos distintos na vida da cantora.

Uma marca em sua carreira foi a indicação à categoria “Revelação do Ano” no Prêmio Hangar de Música de 2015.

Em 2016, participou da programação do Carnaval Multicultural de Natal e foi convidada para abrir a edição do Fest Bossa&Jazz, em São Miguel do Gostoso, com seu show “Elas”.

Dani transita pela da cena do samba potiguar participando de projetos como o “Samba Autoral Potiguar”, o “Ribeira Boêmia e o “Cores do Nosso Samba”. Atualmente realiza um trabalho em dupla com a cantora e instrumentista Roberta Karin intitulado “Samba das Mina”.

Hélia Braga

A trajetória musical de Hélia Braga começou em Fortaleza, aos 5 anos de idade, por influência de um tio clarinetista. Aos 7 anos já se destacava como solista do coral no Rio de Janeiro. Mudando para Brasília foi classificada num programa de calouros e cantou na TV Nacional canal 3 e TV Brasília, canal 6.

Erradicou-se em Natal desde 1984. Além de ser presença constante em eventos privados, Hélia passou a integrar o Coral da Petrobras onde permaneceu por 15 anos, atualmente canta no Coral do CEPE. Atuante em natal, cantou no Teatro Alberto Maranhão em tributo ao artista Tico da Costa, e em cidades como Recife e Fortaleza onde realizou shows e participou de programas de TV.

Tem 5 CDs gravados, dentre os quais, dois em parceria com Jubileu Filho. Puxou o samba enredo da Escola Águia Dourada e todo mês tem participação garantida no Celeiro da Música. Sua mais recente apresentação foi no Teatro CTP, no Tributo à Núbia Lafayete.

Heli Medeiros

Heli Medeiros é natural de Currais Novos (RN) e, desde criança, despertou para a música, cantando em eventos da sua região. Aos 15 anos, mudou-se para Porto Alegre (RS) onde se profissionalizou como cantora e atriz. Em 2012 retornou para o RN, fixando-se em Natal. Aborda estilos como jazz, blues, bossa nova, samba, rock entre outros, trazendo consigo variedade e originalidade na execução das canções.

Foi convidada do “Seridó Samba & Jazz” (2014); em 2015, realizou os shows “Caymmi e outras bossas” – em homenagem ao centenário de Dorival Caymmi – e “Conversando e Cantando Jazz” – com o objetivo de formar público em eventos como a FLIN; em 2017, uniu-se a outras 8 conhecidas cantoras da cena musical de Natal no projeto “Canta Mais”, realizando shows temáticos; foi cantora convidada em algumas edições dos projetos Ribeira Boêmia, Festival Miau, Sambeleza e Insurgências Poéticas.

Vinícius Lins

Vinícius Lins é potiguar, natalense, compositor de mão cheia e violonista de 7 cordas amador. Integrou os grupos de samba “Quarteto Linha” e “Bloco da Madame”, assim como a roda de samba do “Ribeira Boêmia”.

Possui músicas gravadas por vários artistas locais, como Valéria Oliveira, Andiara Freitas, Quarteto Linha, Camila Masiso e Marcos Souto. Em 2014, a sua canção “Rei do Povo” foi finalista do Samsung E-festival, na categoria melhor canção (segundo lugar vencido por Camila Masiso). Também foi finalista em festivas locais que premiam a composição local (MPBECO e FMPB).

Vinícius tem por referência as composições de Paulinho da Viola, Paulo Cezar Pinheiro, Dona Ivone Lara e Chico Buarque de Holanda. Agora em dezembro, prepara-se para apresentar o seu trabalho no show “A Música de Minhas Canções”.

SERVIÇO:

Roda “Cores do Nosso Samba”

Dia 01 de dezembro, sábado, às 16h.
Entrada a partir das 15h30.
Local: Associação médica do RN
Av. Hermes da Fonseca, nº 1396, ao lado do Museu Câmara Cascudo.
Mesa com 4 lugares: R$120,00
Senhas individuais: R$25,00
Ingressos e mesas: clique AQUI


FOTO: Carol Queiroz

About The Author: Redação

Redação

Obrigado pela visita!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *