Um programa especial para todas as idades. Nesta terça-feira, 27 de outubro, o projeto Movimento Sinfônico, da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte – OSRN promove o “Terças Clássicas ao Vivo com o Maestro” em torno da temática “A música erudita feita por crianças”.

O evento começa às 20h pelos canais oficiais da OSRN: YouTube e Facebook. A programação vai ser toda voltada aos talentos das crianças e dos adolescentes potiguares que se dedicam ao estudo e a vivência da música clássica.

É fato que a linguagem musical tem grande poder de interação e desperta nas crianças sensações diversas, além de facilitar a aprendizagem e estimular a memória, sendo assim, um poderoso instrumento de educação e socialização. E é através dessa forma de expressão artística, tanto no campo popular, quanto no erudito, que jovens e projetos vêm se destacando no Rio Grande do Norte.

Crianças eruditas

Para esta edição de outubro do “Terças Clássicas” (em alusão ao mês das crianças), a organização da OSRN convidou músicos e jovens para falar sobre sua formação musical e a importância do ensino para a construção da educação como um todo.

Professores e artistas infantojuvenis como o cantor Guilherme Lucas, com a exibição de ária da Ópera Amahl; o Quarteto de Metais da ONG Ilha da Música; alunos da ONG Atitude Cooperação; alunos da Escola de Música de Mãe Luiza; além do flautista Dimitri Rezende e da pianista Isadora Rezende que vão interpretar canções que fazem parte de seus repertórios e falar um pouco sobre os estudos e a importância da musicalidade em suas vidas.

Patrocínio

A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte tem o Governo do Estado do RN como seu principal mantenedor. E a temporada 2020 é realizada através do projeto Movimento Sinfônico, por meio do patrocínio via incentivo fiscal da Companhia Energética do Rio Grande do Norte – Cosern e Instituto Neoenergia, mediante Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado do RN, da Unimed Natal, Hospital do Coração e Prefeitura do Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão.

O projeto Movimento Sinfônico é uma realização da OSRN / Fundação José Augusto e da MAPA Realizações Culturais.

O Chile vai fazer o que eu sonhara para o Brasil. O uso do verbo no pretérito mais que perfeito tem uma explicação. Primeiro é um passado anterior a outro passado, na comparação com o presente, um sonho passado de ontem sobre o passado remoto da Constituição não reformada, cuja previsão constava, pretérito imperfeito, nos Atos das Disposições Transitórias.

Abandonei esse sonho, pretérito perfeito, e explico. O povo chileno, cuja história tem mais consciência política e senso de autoestima étnica do que nós, decidiu por uma Constituinte Originária da forma do meu sonho. Eleita só para esse fim. Com permissão de candidaturas avulsas, paridade de representação social, étnica e germinadora de nova ordem constitucional.

No Brasil seria da forma de representatividade marota, safada e cavilosa da nossa tradição. Melhor não mexer no que está ruim, posto que ficaria pior.

Resta repetir o final dos discursos de Salvador Allende: “Viva Chile Mierda“!


Foto: Pedro Ugarte / AFP

O escritor, dramaturgo, encenador, poeta potiguar e policial federal aposentado Junior Dalberto faleceu na madrugada de hoje aos 60 anos. Faria 61 nesta sexta-feira não fosse a Covid-19.

Junior deixa vasto material publicado e encenado, mas principalmente a lembrança da gentileza e da generosidade. Sempre me presenteou com seus livros e com seu prestígio, seja como leitor deste blog, como plateia em mesas redondas ou com o mais valioso: com o respeito, que o dava de volta, ainda com o bônus da admiração pelo talenro e pela pessoa.

Tinha o espírito libertário, embora carregasse alguma timidez, alguma introspecção em seus gestos e palavras. Tudo despejado em forma de letras, em livros e peças teatrais.

É autor de 15 peças teatrais e dois roteiros musicais. Autor e encenador dos textos infantis “Um Robô no Mundo da Fantasia” no Rio de Janeiro, “Pinóquio e o Circo” e “A Trilha da Caveira que Ri”.

Se enveredou por outros ofícios. Foi formado em Ciências Contábeis pela UFRN e era policial federal aposentado. Mas a arte lhe puxou. Tenho comigo ainda os livros Pipa voada sobre bancas dunas (CJA, 2011), Cangaço e o carcará sanguinolento (CJA, 2013) e Blattodea (CJA, 2017). Mas publicou ainda Leveza Infinita (CJA, 2014), Reféns nos Andes (CJA, 2015), Titina e a fada dos sonhos (CJA, 2017), entre outros.

Junior Dalberto fez ainda a direção cênica da inauguração do Cine Teatro Parnamirim. Mais recentemente foi dramaturgo dos monólogos Boderline (com 6 anos em cartaz) e Inkubus.

O teatro e as letras potiguares têm um dia de luto. A senhora gentileza perde um soldado. E aos amigos, a certeza de uma alma boa entregue aos ventos, como uma pipa voada destas brancas dunas.


IMAGEM: Eva Potiguar

O Sesc RN renova a atração de sua galeria de exposições, nesta semana, com o trabalho “Frases de Busão” da artista Thayná Almeida.

Devido a pandemia as visitas presenciais estão suspensas, entretanto, os interessados podem ter acesso aos conteúdos na integra por meio do site, onde realizam um tour virtual.

A galeria do Sesc RN está entre os principais espaços culturais disponíveis no Rio Grande do Norte, com o diferencial de contar com mediação de profissional selecionado em edital. Este serviço permanece mesmo durante a pandemia, com a utilização de salas remotas de reunião, enquanto os visitantes utilizam o espaço digital.

Outra novidade foi a produção de material audiovisual voltado para a arte educação, que está sendo disponibilizado no site e no canal do Youtube.

Frases de Busão

O trabalho da artista se baseia em escritos encontrados nos ônibus do transporte coletivo de Natal, os quais foram transformados em ilustrações, de acordo com a percepção dela a cerca de nove frases escolhidas.

O corpo da mulher foi um dos temas abordados, sobretudo a forma como ela era representada com as curvas femininas, que assumiram um papel de empoderamento ao contrário da sensualização.

Além disso, leva o público a enxergar e refletir sobre a poesia que parte de lugares inusitados, que muitas vezes se perde no cotidiano, mas que move-se pela cidade e provoca cada leitor que alcança.

Serviço: 

O que? Galeria Sesc Virtual

Exposição? “Frases de Busão”, de Thayná Almeida 

Quando? Até 11 de dezembro de 2020 

Onde? sescrn.com.br 

Visita virtual com mediador? Agendamento no telefone (84) 3133-0260 ou no e-mail: cultura@rn.sesc.com.br

A Prefeitura de Natal publicou decreto na última quarta-feira (21) autorizando a reabertura de teatros na cidade, com regras de distanciamento social e outras medidas de segurança. E o Teatro Riachuelo Natal já lançou vasta programação para os próximos meses.

E o start para o “novo normal” se dará dia 10 de novembro com o projeto “Terça Raiz”. O convidado da vez é o cantor e compositor pernambucano Nando Cordel. E mantendo a tradição do projeto, de intercâmbio entre valores musicais, traz ainda a Roda Potiguar de Forró e as cantoras Daniela Fernandes, Nara Costa e Tanda Macêdo.

A bilheteria física do Teatro Riachuelo estará aberta a partir da primeira semana de novembro, mas os clientes podem adquirir ingressos para as atrações de forma online, através do site. Além disso, em breve, serão instalados totens de autoatendimento para comodidade dos clientes e funcionarão no horário do shopping, das 10h às 22h.

Ingressos reaproveitados

O Projeto “Terça Raiz convida Nando Cordel” aconteceria dia 28 de julho e foi suspenso por conta da pandemia. Os ingressos adquiridos continuam válidos para a nova apresentação ou transformados em créditos para um outro evento no local, mas não serão reembolsados.

Mais infos, clique AQUI.

O QUE SE DIZ DO POETA …

Diz-se que o Poeta
anda com as palavras
desfilando
nas margens dos caminhos
O Poeta
sente
para depois pensar
para depois escrever
É o louco que ama
E sua palavra
qualifica
desperta um outro olhar
para o que está camuflado
Se atreve a fazer provocações no pensar
inventando
encantando
como quem fabrica uma linguagem
que contém
os sentimentos do mundo
Tem uma intuição visionária
que espanta os míopes
os cegos de sensibilidades
Ele, o Poeta
se arvora
na palavra inconformada
impregnada de lirismos tantos
Se arvora
na palavra beijada
na palavra delicada
que põe belezas na emoção do coração
Se arvora
na palavra que atira
na palavra que revida
na palavra que mata/salva
na palavra que resiste
É aquele que vai
além / transcende
propagando humanidades
aos ventos

(Dito)