Tem samba de roda e homenagens nesta quinta no Centro Histórico de Natal

A próxima apresentação do projeto “RN Autoral do Samba ao Choro” acontece nesta quinta, às 19h, no Bar de Nazaré, no reduto boêmio do Beco da Lama, Centro de Natal. Terá como convidada especial a paraibana e cantora sambista Dandara Alves interpretando o trabalho autoral dos seus conterrâneos compositores de samba e promovendo um intercâmbio da produção musical entre o RN e a Paraíba.

Além de Dandara Alves, o evento terá a participação de várias cantoras potiguares, como Diana Rafaelly, Silvana Martins, Anna Fernandêz e Lara Rebeca. A noite será marcada, ainda, pela homenagem ao compositor sambista Chiquinho Vírgula, falecido em março deste ano.

O “RN autoral do samba ao choro” é um projeto que visa divulgar a produção de sambas e choros de compositores nascidos ou residentes no Rio Grande do Norte.

O projeto é liderado pelos compositores Alexandre Moreira, Anna Fernandêz, Carlos Britto, Chumbinho, Debinha Ramos, Edmundo Souza, Evilásio Galdino, Gerson Oliveira, Luiz Antônio, Lys Nôga, Marieta Maia, Maurício Souto, Raphael Almeida, Sérgio Farias, Zeca Santos, entre outros.

Dandara Alves

Cantora paraibana que, apesar de jovem, tem uma trajetória de mais de uma década na cena do samba, sendo a primeira mulher a interpretar samba-enredo no Carnaval Tradição de João Pessoa. É a idealizadora do Projeto Samba da Hora, de incentivo ao samba autoral, que em três anos de existência apreciou mais de 200 obras de compositores paraibanos.

Seu trabalho tem sido bem recebido em outros estados, como Pernambuco, São Paulo, chegando ao sul do país com shows na capital de Santa Catarina, e começando a galgar espaços, inclusive, no berço do samba, Rio de Janeiro, com passagens pelos redutos mais tradicionais da cultura carioca, como o Cacique de Ramos, Renascença Clube, Pagode da Tia Doca, Beco do Rato (Lapa), entre outros.

Lá, seu primeiro EP (Samba Derradeiro), que privilegia as composições de músicos paraibanos, tem sido executado em emissoras da capital carioca, como Roquette Pinto FM, Tropical FM e Rádio Nacional.

A presença de Dandara Alves no cenário nacional do samba obteve a atenção de sambistas renomados, como Neguinho da Beija-Flor, Dudu Nobre, Cleber Augusto, Serginho Miriti e o paraibano Zé Katimba.

Seu novo trabalho de estúdio está em fase de produção e trará obras de compositores cariocas consagrados e de sambistas nordestinos das novas gerações.

Chiquinho Vírgula

Coautor da música “Insensato Destino”, um dos maiores sucessos de Almir Guineto e que chegou a ser gravado por diversos cantores, como Zeca Pagodinho, Alcione e os grupos Fundo de Quintal e Revelação.

Batizado Francisco Magalhães de Souza, Chiquinho Vírgula faleceu em março deste ano aos 61 anos de idade. Era natural do Rio Comprido (RJ), porém passou a maior parte da infância em Piedade, Zona Norte da capital carioca. Ainda na infância conheceu o samba, por meio do Cacique de Ramos e da Quadra do Império Serrano.

Sua primeira composição foi gravada em 1983 aos 28 anos de idade, a canção “Fases de amor” (com Marquinhos PQD e Fernando Piolho), no LP “Nos Pagodes da Vida”, do grupo Fundo de Quintal.

Paralela à carreira de músico, trabalhou por 19 anos na Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia (Finep), saindo em 2016.

Durante sete anos seguidos participou do “Dia Nacional do Samba” em Natal, evento produzido por Debinha Ramos. Adorava a cidade e aqui já mantinha um grande circulo de amizade. Estava gravando o seu primeiro álbum.

About The Author: Redação

Redação

Obrigado pela visita!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *