Escritora agraciada com Nobel de Literatura será tema do Leia Mulheres este mês

“Vou lhe dizer, tomaram a vitória de nós. Na surdina, trocaram pela felicidade feminina comum. Não dividiram a vitória conosco. Isso era ofensivo… Incompreensível…” (p. 156)

Essa citação presente no livro ‘A guerra não tem rosto de mulher’, da escritora e jornalista bielorussa Svetlana Aleksiévitch, resume a negligência histórica que as mulheres passaram (e continuam passando) sobre sua importância e participação na Segunda Guerra Mundial.

A escritora, Prêmio Nobel de Literatura e sua obra serão discutidas na edição deste mês do projeto Leia Mulheres. Será dia 29 de julho, às 15h, no Museu Câmara Cascudo.

Svetlana Aleksiévitch dá nomes femininos a patentes que até então reconhecíamos, como seus participantes, apenas homens: francoatiradoras, comandantes de canhão antiaéreo, batedoras, soldados de infantaria, enfermeiras, médicas, e por aí vai…

Dá nomes e se debruça em detalhes, delicadezas, traumas e o sentimento da guerra através das narrativas dessas mulheres: elas finalmente contam, falam, suas versões sobre a guerra.

Mulheres que também foram educadas a ver a pátria e elas como a mesma coisa. Mataram, morreram e salvaram vidas. Lutaram no front por quatro anos do início de suas juventudes, geralmente. E viveram a Vitória da União Soviética sendo delegada apenas aos homens.

Portanto, o Leia Mulheres edição de julho vai conversar sobre essa experiência incrível de leitura e de abertura de olhos que esse livro proporciona. Só chegar!

About The Author: Sérgio Vilar

Sérgio Vilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *