Fortaleza dos Reis Magos retorna ao Governo do RN

Um importante passo para a transferência de gestão da Fortaleza dos Reis Magos será dado nesta semana entre o Governo do Estado e a União. Nesta quinta (4) e sexta (5), as direções da Fundação José Augusto (FJA), Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional (Iphan) e Superintendência do Patrimônio da União (SPU), estarão reunidas para tratar do tema e realizar uma vistoria in loco na fortificação histórica.

A principal pauta do encontro será o retorno do equipamento, que desde 2013 está sob a gestão do IPHAN, à administração estadual, que aguardava investimentos de R$ 8 milhões do PAC Cidades Histórias e que não foram aportados pelo Governo Federal Os investimentos foram assegurados pelo governador Robinson Faria, através do Programa Governo Cidadão.

Reunião

A agenda se inicia na quinta-feira às 16h na Governadoria com uma reunião no Gabinete Civil que terá a presença do diretor do PAC Cidades do IPHAN, Robson Almeida, da Chefe da Casa Civil, Tatiana Mendes Cunha, da diretora-geral da FJA, Isaura Rosado, do secretário Extraordinário de Gestão e Metas do RN, Vagner Araújo, do superintendente regional da SPU, Esdras Alves e do superintendente do Iphan/RN, Ivanildo Soares da Silva.

Na sexta-feira às 9h, a comitiva realizará uma visita à Fortaleza para averiguar a atual situação da fortificação. A vistoria será acompanhada pelo presidente do Conselho de Cultura do RN, Iaperi Araujo, técnicos de Obras da Fundação José Augusto e por representantes do Instituto Histórico e Geográfico do RN e Academia Norte-rio-grandense de letras, entidades que sempre foram favoráveis a administração do equipamento pelo Governo do RN.

Na oportunidade, serão apresentados à imprensa detalhes sobre a transferência de gestão do equipamento, bem como as condições e físicas e estruturais em que se encontram as dependências internas e externas da Fortaleza, administrada pelo Iphan durante os últimos quatro anos.

O monumento é um dos mais visitados pontos turísticos de Natal. A edificação conta um pouco da história da capital e de todo o estado do Rio Grande do Norte. Construído para proteger Natal ainda na época de sua colonização, a fortificação fica na praia do Forte, Zona Leste da cidade A construção, que demorou 30 anos, foi concluída em 6 de janeiro de 1598, dia de Reis.

20 anos

Pelo termo de cessão do equipamento, celebrado entre a FJA e o Iphan por um período de 20 anos, caberá ao Governo do Estado conservar o imóvel, respondendo por todas as despesas de uso, guarda e preservação do imóvel, seguindo as orientações do órgão federal.

O retorno da gestão da fortaleza é um dos principais ações em pauta na atual administração da Fundação José Augusto. Para a diretora geral da FJA, Isaura Rosado “trata-se de uma determinação expressa pelo governador Robinson Faria quando nos convidou a assumir a Fundação José Augusto. Para isso contaremos com a parceria indispensável das secretarias de Turismo e Infraestrutura”, avaliou.

About The Author: Redação

Redação

Obrigado pela visita!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *