Faltam duas semanas para a grande festa da cultura potiguar

Cerimônia da 14ª edição do Troféu Cultura acontecerá no próximo dia 18, às 18h, no Teatro Riachuelo

A vanguarda e a tradição serão os motes para o maior encontro das artes potiguares. A 14ª edição do Troféu Cultura acontecerá pela primeira vez no suntuoso palco do Teatro Riachuelo. E agende a data do dia 18 de dezembro (segunda-feira), a partir das 18h, porque o acesso será gratuito e para todos. Mais de mil lugares à disposição do público. O ingresso pode ser adquirido na bilheteria do teatro entre os dias 10 e 15.

A união entre o velho e o novo norteará toda a cerimônia de entrega dos troféus. A ideia é mostrar a relevância de quem construiu as bases da cultura potiguar e quem está inserido, hoje, nas novas formas do fazer e do promover a arte. Para isso, um time de artistas está sendo convidado a preencher as atrações da festa, que terá a coordenação do idealizador do prêmio, Toinho Silveira, direção da produtora Tatiane Fernandes e roteiro do jornalista Sergio Vilar.

A votação para os melhores nas 14 categorias do Troféu Cultura permanece aberta no site Papo Cultura até às 23h59 do próximo dia 8 de dezembro. Todos os vencedores receberão o Troféu Cultura esculpido pelo artista plástico Fábio Di Ojuara, inspirado nos figurantes do Fandango. E além do troféu, também presentes variados, sendo o do Artista do Ano, um pacote de viagem para um fim de semana em Fernando de Noronha.

“Independentemente de quem vença, todos ganham com a exposição, com o envolvimento da classe e do público. Vale mesmo é a celebração”, ressalta Toinho Silveira. Ele destaca ainda que a produção será possível graças à aprovação do projeto nas leis de incentivo cultural Câmara Cascudo (Estado) e Djalma Maranhão (Município), com patrocínios de Cosern, Comjol, Unimed, Hospital do Coração e cobertura jornalística da Band Natal e TV Ponta Negra.

Para votar, clique AQUI, preencha o formulário e vote.

Segue abaixo a lista de indicados:

Destaque no Audiovisual

– Alice Carvalho (Septo)
– Buca Dantas e Rosália Figueiredo (Meu Tempo é Quando?)
– Hélio Ronyvon e Victor Ciríaco (No Fim De Tudo)
– Júlio Castro e Vlamir Cruz (Em Torno do Sol)
– Mateus Cardoso, Moniky Rodrigues e Pedro Fiuza (Dalton e Hebe)

Destaque na Literatura

– A Mesma Fome (autora Marize Castro)
– Condutor de Tempestades (autor Leonam Cunha)
– Das Coisas que Larguei na Calçada (autora Marina Rabelo)
– Rastejo (autor Humberto Hermenegildo)
– Vigência da Lei de Deus – Os Mandamentos, os Pecados e as Virtudes (autor Diógenes da Cunha Lima)

Melhor Fotógrafo(a)

– Eliane Monteiro
– Flavio Aquino
– Getúlio Moura
– Mariana do Vale
– Tiago Felipe

Melhor Artista Visual

– Avelino Araújo
– Carlos Sergio Borges
– Civone Medeiros
– Fernando Gurgel
– Francisco Eduardo

Melhor Produtor(a) Cultural

– Ana Morena (Festival Dosol)
– Diana Fontes (Encontro de Dança)
– Keila Sena (Goiamum Audiovisual)
– Marcílio Amorim (Ribeira 360º)
– Nathália Santana (Burburinho Festival de Artes)

Melhor Espetáculo de Dança

– Basta ter coragem (Gaya Dança Contemporânea)
– Die einen, die anderen (Cia Gira Dança)
– Eu (Fêmea) (Rozeane Oliveira)
– Inverno dos cavalos (Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão)
– Um tempo de chuva (Anízia Marques e Ana Cláudia Viana)

Melhor Show

– Khrystal – ABC do Sertão (Festival Gastronômico e Cultural de Martins)
– Os Chicos – [Re]Página (TCP)
– Plutão já foi planeta – lançamento do CD “A Última Palavra Feche a Porta (Teatro Riachuelo)
– Sílvia Sol – O Canto do Mar (Auditório do IFRN Central)
– Valéria Oliveira – lançamento do disco “Mirá” (Teatro Riachuelo)

Melhor Banda

– Far From Alaska
– Orquestra Greiosa
– Plutão Já Foi Planeta
– Seu Ninguém
– Time de Patrão

Melhor Cantor

– José Maria Pescador
– Luiz Gadelha
– Mariano Tavares
– Pedro Mendes
– Yrahn Barreto

Melhor Cantora

– Andiara Freitas
– Clara Pinheiro
– Joana Knobbe
– Silvia Sol
– Valéria Oliveira

Melhor Ator/Bailarino/Performer

– Juarez Moniz (Inverno de Cavalos)
– Mateus Cardoso (A Invenção do Nordeste)
– Natã Ferreira/ Agah Precária (Projeto Identidade)
– Robson Medeiros (A Invenção do Nordeste)
– Rodrigo Bruggmann (Sancho Pança – O Fiel Escudeiro)

Melhor Atriz/Bailarina/Performer

– Anádria Rassyne (A Arte Precisa Ser)
– Elze Barroso (Cartas Para Alemanha)
– Mayra Montenegro (Violetas)
– Quitéria Kelly (Danton e Hebe)
– Rozeane Oliveira (Eu Fêmea)

Melhor Espetáculo de Teatro

– A Invenção do Nordeste (Grupo Carmin)
– A Arte Precisa Ser (Carol Piñeiro)
– Cartas Para Alemanha (Elze Barroso)
– Sancho Pança – O Fiel Escudeiro (Tropa Trupe)
– Violetas (Cia. Violetas)

Artista do Ano

– Alice Carvalho (atriz)
– Fabio Presgrave (músico instrumentista)
– Grupo Carmin (grupo de teatro)
– José Neto Barbosa (ator e diretor)
– Plutão Já Foi Planeta (banda de música)

About The Author: Redação

Redação

Obrigado pela visita!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *