Meu carnaval de Natal ideal tem mais de 120 músicos locais e 4 nacionais


Já discriminei por aqui o valor do cachê recebido por cada artista convidado, os ditos nacionais. Os 10 artistas listados somam R$ 828,5 mil, afora Cavaleiros do Forró e Grafith. Então a cifra alcança quase R$ 1 milhão. Isso para shows divididos nos polos Ponta Negra, Redinha (Buiu e Crueiro), Petrópolis (Atheneu e Praça Pedro Velho) e Rocas (a Ribeira se volta às Escolas de Samba e Tribos de Índio. Foram 12 artistas convidados, pelo menos, e 44 via edital, sendo 34 para o palco dos polos e 10 para a Virada Carnavalesca.

A aposta do carnaval multicultural foi escancaradamente em Ponta Negra. Este ano recebeu shows de Alceu Valença, Moraes Moreira, Margareth Menezes, Elba Ramalho e Antônio Nóbrega. E ainda a Virada Carnavalesca. Não à toa é o carnaval que mais cresceu nos últimos anos. É também uma visão estratégica visando o turista, mais concentrado naquela região, com mais facilidade do fluxo no trânsito, com mais opções de ruas e acesso. A Redinha – polo mais tradicional da cidade – é um congestionamento atrás do outro durante o horário de concentração e desfile dos blocos.

As Rocas têm por tradição o samba e este ano, como nos anteriores, recebeu uma atração nacional para animar apenas a terça-feira. No Centro Histórico o dia principal é o domingo das Kengas, também por tradição com um convidado nacional mais debochado, a exemplo de Maria Alcina. E foi só. A Spok Orquestra de Frevo tem se repetido com sucesso na abertura do carnaval no Largo do Atheneu. O Monobloco é animação garantida em qualquer polo e fez a festa em Petrópolis este ano. Na Redinha sobrou o Cavaleiros do Forró com dois shows e o Grafith. E cada polo desses recheado com algumas atrações locais.

MEU CARNAVAL IDEAL POR POLO

Claro que a máxima do quanto mais, melhor, vale para os artistas nacionais. São quem trazem a interpretação original dos maiores clássicos do carnaval e atraem maior público – fato indiscutível. Mas para essa maravilha de carnaval acontecer é preciso a cifra de R$ 1 milhão só de cachês. Não cabe diminuir esse valor sem perder a ternura?

O polo das Rocas recebeu uma única atração nacional: o grupo Casuarina. Cachê de R$ 32 mil. Esse valor pagaria pelo menos seis bons grupos e artistas de samba locais, muitos deles oriundos do próprio bairro das Rocas, a exemplo de Debinha e mestre Zorro. Teríamos shows todos os dias de carnaval, com mais movimentação e mais oportunidade para os tantos setores da economia do bairro.

Para o Centro Histórico, achei perfeita a escolha de Maria Alcina. Cachê razoável de R$ 16 mil para um nome de acordo com a proposta das Kengas. E mesmo com showzaço de Jaina Elne, Maria Alcina abrilhantou ainda mais o desfile. Para o tamanho do bloco e do público, cabe uma atração nacional. Mas e nos outros dias? Embora o carnaval naquele trecho aconteça mesmo no domingo, o Centro tem tradição cultural. Cabem shows de rock, de rap, de reggae com artistas locais e tem público para todos os dias.

O polo Petrópolis me pareceu o gasto mais desnecessário de todo o carnaval. Públicos divididos entre o Largo do Atheneu e outro palco grandioso e caro na Praça Cívica. Quando cheguei ao Atheneu já havia acabado o show, esperei mais de 40 minutos e nenhum barulho de passagem de som para iniciar o próximo. Migrei para a Praça para levar outro chá de cadeira até o início do ótimo show da Banda Detroit. Sem necessidade. Voto em mais shows em um só palco no Atheneu.

Ponta Negra virou a coqueluche do carnaval natalense. Merece os principais shows. Mas cinco e ainda a Virada Carnavalesca? E a Redinha com apenas dois, sendo Cavaleiros do Forró e Gratith? A conta está errada. Que tal Moraes Moreira no sábado em Ponta Negra e domingo na Redinha? E Margareth Menezes no domingo em Ponta Negra e segunda na Redinha? Pacote de dois shows barateia o cachê. E em Ponta Negra incrementa com a Virada e os melhores shows locais.

Nessa conta pulariam fora do carnaval Elba Ramalho, Antônio Nóbrega, Alceu Valença, Ricardo Chaves e Cavaleiros do Forró. São mais de R$ 600 mil no bolso. Mas com os shows dobrados de Margareth Menezes e Moraes em Ponta Negra e Redinha, a Prefeitura economizaria em torno de R$ 450 mil. Desse montante invista R$ 100 mil em mídia (equipe, espaço na mídia nacional, parcerias com mídias locais) para encobrir as últimas coberturas pífias na divulgação. Sobrariam R$ 350 mil, mais o recurso do palco na Praça Cívica.

Com R$ 400 mil, nos valores de cachês pagos este ano, daria para contratar mais 80 artistas e bandas locais. Isso para cobrir a sexta, a segunda e a terça de carnaval em Ponta Negra, sem os nomes nacionais. Para isso temos Leão Neto, Khrystal, Rodolfo Amaral, Jaina Elne, Alphorria, Isaque Galvão, a recente Orquestra Greiosa e mais uma penca de gente com repertório excelente para animar o carnaval. Afora essa ruma de banda formada só para papar espaço no edital.

ATRAÇÕES LOCAIS POR POLO

Quem é viciado em lista não poderia deixar de elaborar as suas com as atrações preferidas por polo, ne? Listas  inúteis, que servem para puro divertimento do blogueiro ou exercício de sonhador. Claro que vou esquecer meio mundo de gente. São listas aleatórias, de gente mais identificada com determinado público. Ou o inverso: o público identificado com determinado estilo de música, de artista, etc. Então, meu carnaval ideal ficaria assim:

QUINTA-FEIRA

Largo do Atheneu

Leão Neto
Rodolfo Amaral
Spok Orquestra de Frevo
Alphorria

SEXTA-FEIRA

Redinha (palco Cruzeiro) – a partir das 16h

banda de axé
Banda Dugiba
As Nordestinas
Bando das Brenhas

Redinha (palco Buiu) – a partir das 21h

Orquestra Greiosa
Perfume de Gardênia
Khrystal
Rastafeeling

Ponta Negra – a partir das 20h

Camarones Orquestra Guitarrística
Orquestra Boca Seca
Sergio Groove
Dusouto

Centro Histórico – a partir das 16h

Balalaika Brega Band
Galvão Filho
Gato Lúdico
Pedro Mendes

Atheneu – a partir das 20h

Luna Hesse
Nara Costa
Romero Ferro
Banda Detroit

Rocas – a partir das 20h

Mesa 12
Arquivo Vivo
Ribeira Boêmia
Bateria de uma escola de samba

 

SÁBADO

Redinha (Cruzeiro) – a partir das 16h

Mônica Jucá
Tânia Soares
Dani Cruz
Banda Divina Luz

Redinha (Buiú) – a partir das 21h

João Batista do Fama
Luizinho Nobre
Dodora Cardoso
Grafith

Ponta Negra – a partir das 20h

Clara Menezes
Mirabô
Sueldo Soaress
Moraes Moreira

Centro Histórico (rap e hip hop) – a partir das 16h

Daniel Get Up
Carcará na Viagem
MC Priguissa
Time de Patrão

Atheneu – a partir das 20h

Caio Padilha
Carlos Zens
Ribeira Pau e Corda
Orquestra Grandes Carnavais

Rocas – a partir das 20h

Mestre Zorro
Quarteto Linha
Ana Tomaz
Bateria de uma escola de samba

DOMINGO

Redinha (Cruzeiro) – a partir das 16h

Coco de Roda do Mestre Severino
Nordestinato (ainda existe?)
Dudé Viana
Kiko Chagas

Redinha (Buiu) – a partir das 21h

Dom Cardoso
Skarimbó
Alvimar Farias
Moraes Moreira

Ponta Negra – a partir das 20h

Silvia Sol
Rodrigo Lacaz
Rildo Lima
Margareth Menezes

Centro Histórico – a patir das 16h

Yrahn Barreto
Romildo Soares
Jaina Elne
Liniker

Largo do Atheneu – a partir das 20h

Xaranga do Riso
Júlio Lima
Os Carcarás
Leno

Rocas – a partir das 20h

Grupo de samba
Grupo de samba
Andiara Freitas
Bateria de escola de samba

SEGUNDA-FEIRA

Redinha (Cruzeiro) – a partir das 16h

Valdir Luz
Forró Meirão
Kelly Wange
Jubileu

Redinha (Buiu) – – a partir das 21h

Neguedmundo
Preto Bronx
Isaque Galvão
Margareth Menezes

Ponta Negra – a partir das 20h

Bruna Hetzel
Luiz Gadelha e os Suculentos
Rosa de Pedra
Luisa & os Alquimistas

Centro Histórico – a partir das 16h

Calos Bem
Antônio Ronaldo e Antoanet Madureira
Terezinha de Jesus
Babal

Largo do Atheneu – a partir das 20h

Antônio de Pádua
Carmem Pradella in trio
Cleudo Freire
Monobloco

Rocas – a partir das 20h

Grupo de samba
Grupo de samba
Laryssa Costa
Valéria Oliveira

TERÇA-FEIRA

Redinha (Cruzeiro) – a partir das 16h

Diny
Zeca Brasil
Ivando Monte
Lene Macedo

Redinha (Buiu) – a partir das 21h

Cinzeiro de Motel
Fernando Luiz
Bartô Galeno
Messias Paraguai

Ponta Negra – a partir das 20h

Simona Talma
Clarita Pinheiro
Maguinho Da Silva
Plutão Já Foi Planeta

Centro Histórico (rock) – a partir das 16h

Fukai
Ak-47
Talude
Alcateia Maldita

Largo do Atheneu – a partir das 20h

Igor Fortunato
Camila Masiso
Diogo Guanabara e Macaxeira Jazz
Orquestra Raízes do Frevo

Rocas – a partir das 20h

Grupo de samba
Grupo de samba
Debinha Ramos
Grande roda de samba

 

VIRADA CARNAVALESCA

DJ Samir
Koogu
Samir Bilro
Luan Bates
Fetuttines
Qu4tro
Androide Sem Par
Igapó das Almas
Mahmed
Talma & Gadelha

sergiovilar

Jornalista com alma de boteco ao som de Belchior

CONFIRA TAMBÉM

1 Comentário

COMENTE

Receba nossas melhores notícias por e-mail

FACEBOOK

Instagram

Com o magro Tacito Costa para prestigiar o show de Sami Tarik no @bardallos. Começa às 21h. Só chegar. #musicapotiguar
Se você acha shows instrumentais tediosos eis o cara para desmistificar esse conceito. @sergiogroove não é só um gênio do contrabaixo, ele traz ao palco carisma, versatilidade para agradar gregos, troianos e atenienses, e o mais importante: divertimento. Ele diverte a plateia, seja com seu baixo, com seus joguetes vocais ou sua performance. E adivinha? Ele estará neste domingo no #somdamata acompanhado de uma seleção de músicos. Imperdível! #culturapotiguar #culturadorn #musicapotiguar
Em breve as estampas mais iradas do mercado, em camisas de excelente qualidade e o menor preço. Quer mais? Pois tem. Frete grátis para Natal! Sigam @cretivecamiseta e fiquem por dentro das novidades. #camisetasestampadas #culturapop #estampascriativas
Mirabô passando o som com o luxuoso acompanhamento de Rose Flor Caete. Início dos shows em instantes na Pinacoteca. Sami Tarik abre os trabalhos. Primeira edição do Mostra de Música Sete e Meia! #musicapotiguar
Fabio Rocha, vulgo @zecaxanga, é nosso Forrest Gump da música potiguar. E ele vai reunir oito bandas num festival no Ateliê Bar, próximo sábado. Baile imperdível e por isso tem textinho no nosso Papo Cultura sobre o evento e sobre os 18 anos de labuta desse cara. Merece! #musicapotiguar
Não fosse aquela mão me segurando e os conselhos e ensinamentos pra vida, hoje eu andaria por ai com capa preta, máscara e combatendo o crime em Natal City. Obrigado por me salvar do Robin, mamãe!